Sítio Ramsar

Um sítio Ramsar é uma zona húmida classificada como local de importância ecológica internacional ao abrigo da Convenção sobre as Zonas Húmidas de Importância Internacional.

Logotipo da Convenção de Ramsar.
A Convenção de Ramsar visa a proteção das zonas húmidas e seus recursos.

A Convenção sobre as Zonas Húmidas de Importância Internacional, conhecida como Convenção de Ramsar, é um tratado ambiental intergovernamental promovido em 1971 pela UNESCO, e que entrou em vigor em 1975. Permite a ação nacional e cooperação internacional em relação à conservação de zonas húmidas e ao uso sustentável dos seus recursos.

Os sítios Ramsar são zonas húmidas de importância internacional.

À data de 2016 existiam 2231 sítios Ramsar no mundo, cobrindo 214 936 005 ha, e 169 governos nacionais participantes no programa.[1]

Critérios para Sítios Ramsar[2]Editar

Critérios para a Identificação de Zonas Úmidas de Importância Internacional

Critérios Grupo A: Tipos de zonas úmidas representativas, raras ou únicas

Critério 1: «contiver um exemplo representativo, raro ou exclusivo de um tipo de zona úmida natural ou quase natural encontrada dentro da região biogeográfica apropriada»


Grupo de Critérios B : Espécies e comunidades ecológicas

Critério 2: «espécies comunidades ecológicas vulneráveis, ameaçadas ou criticamente ameaçadas»

Critério 3: «populações de espécies vegetais e/ou animais importantes para a manutenção da diversidade biológica de uma determinada região biogeográfica»

Critério 4: «espécies plantas e/ou animais quando estão em um estágio crítico de seu ciclo biológico, ou oferece-lhes abrigo quando prevalecem condições adversas »


Critérios específicos baseados em aves aquáticas

Critério 5: «suportar uma população de 20.000 ou mais aves aquáticas»

Critério 6: «suportar 1% dos indivíduos de uma população de uma espécie ou subespécie de aves aquático»


Critérios específicos baseados em peixes

Critério 7: «conter uma proporção significativa de subespécies, espécies ou famílias de peixes indígenas, estágios do ciclo biológico, interações de espécies e/ou populações que são representativo dos benefícios e/ou valores das zonas húmidas e assim contribui caminho para a diversidade biológica do mundo»

Critério 8: «se for uma fonte de importante alimento para os peixes, é uma área de desova, uma área de desenvolvimento e crescimento e/ou uma rota migratória em que as unidades populacionais de peixes dentro ou fora da zona úmida»


Critérios específicos baseados em outros táxons

Critério 9: «se apoiar rotineiramente 1% dos indivíduos na população de uma espécie ou subespécie dependente de zonas húmidas que é uma espécie animal não aviária»

Zonas Úmidas e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS)[3]Editar

Em 2015 foi elaborado o 4º Plano Estratégico Ramsar 2016-2024 e foram estabelecidos 4 objetivos e e 19 metas linkando às zonas úmidas com os ODSs.

Objetivo 1: Abordar as causas de perda e degradação das zonas úmidas

Objetivo 2: Conservar e gerenciar os Sítios Ramsar em rede[4]

Objetivo 3: Usar de forma sustentável todas as zonas úmidas

Objetivo 4: Melhorar a implementação dos Sítios Ramsar

Referências

  1. Convenção de Ramsar. «Ramsar Sites Information Service». Consultado em 20 de novembro de 2019 
  2. RAMSAR. «Criterios para Sitios Ramsar» (PDF) 
  3. RAMSAR (2018). «Scaling up wetland conservation, wise use and restoration to achieve the Sustainable Development Goals» (PDF). Consultado em 2022  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  4. «Ramsar Wetlands of International Importance–Improving Conservation Outcomes». Frontiers in Environmental Science. 2021. Consultado em 2022  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)