Abrir menu principal
Detalhe da villa romana de Frielas.

A Estação arqueológica de Frielas localiza-se na localidade de Frielas, concelho de Loures.[1]

A villa romana de Frielas integrava o território afecto à cidade de Olisipo (Lisboa), o qual seria ocupado por grandes explorações agropecuárias (villae) e pequenos casais de características sócio-económicas mais modestas.[1]

Localizada na várzea de Loures, na margem direita da ribeira da Póvoa, beneficiou da proximidade do rio - permitindo a navegabilidade, o abastecimento de água, a actividade piscícola e a exploração de sal, mas acima de tudo da fertilidade do solo.[1]

A cerca de 2 km, na Ponte de Frielas, passaria a via Romana que ligava Olisipo a Conímbriga.[1]

A villa terá funcionado desde o século IV até um período relativamente tardio (sensivelmente até à primeira metade do século VII).

A opulência inicial da villa é marcada pela relativa abundância de terra sigillata africana, pelos pavimentos em mosaico, elementos arquitectónicos e pelos revestimentos parietais. Nota-se uma preocupação do proprietário em seguir os modelos decorativos da época nesta área do Império, embora com alguma contenção económica.

A área já a descoberto permitiu elaborar a planta do local que inclui um peristilo com o respectivo pórtico, pavimento em tijoleira, um espelho de água (provável), um triclínio (provável), um espaço ajardinado e um tanque de rega.[1]

Desde o ano de 2012 está classificada como Sítio de Interesse Público.[1]

Referências

  1. a b c d e f «Estação arqueológica de Frielas». IGESPAR. Consultado em 14 de Setembro de 2013 

Ligações externasEditar

O Commons possui imagens e outros ficheiros sobre Estação arqueológica de Frielas
  Este artigo sobre História ou um(a) historiador(a) é um esboço relacionado ao Projeto História. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.