Safari

navegador de internet desenvolvido pela Apple
Disambig grey.svg Nota: Para a expedição, veja Safári.

O Safari é um navegador de internet desenvolvido pela Apple Inc. Ele foi introduzido como o navegador padrão do sistema operacional Mac OS X v10.3 (Panther) em 2003. Posteriormente, uma versão móvel foi desenvolvida para o iPhone OS para o iPhone e o iPod Touch em 2007. Atualmente, possui versões para o iOS, iPadOS e macOS. Apresenta uma interface simples, característica dos produtos da Apple. Suas funções são básicas: abas, bloqueador de pop-ups, gerenciador de downloads de arquivos, leitor de notícias RSS, modo privado que evita o monitoramento da navegação por terceiros, etc. Tem o motor de renderização (layout engine) WebKit — um software que interpreta os códigos HTML e posiciona os elementos da página — sendo que o KHTML do Konqueror, navegador para KDE, foi usado como base.

Safari
Logótipo
Captura de tela
Safari 12 rodando no MacOS
Desenvolvedor Apple Inc.
Lançamento 23 de junho de 2003 (ver. 1.0)
Versão estável 14.0 (MacOS)[1] (16 de setembro de 2020; há 8 meses)
Idioma(s) Vários idiomas
Sistema operacional macOS, iOS, Windows
Gênero(s) Navegador WWW
Licença EULA proprietário,
GNU LGPL (renderizador)
Estado do desenvolvimento Ativo
Página oficial apple.com/br/safari apple.com/pt/safari

O Safari 14, lançado em 12 de novembro de 2020, é a versão mais recente do navegador para o Mac e vem pré-instalado junto com o macOS Big Sur. A Apple afirma que o navegador é até 50% mais rápido que o Google Chrome, consumindo menos bateria do que outros navegadores da Web. A versão mais recente para o iOS foi lançada em 16 de setembro de 2020, rodando o iOS 14. Semelhante à sua contrapartida de desktop, a versão móvel também é 2x mais rápida que o Google Chrome.[2]

A partir de abril de 2021, o Safari se classificou como o segundo navegador mais popular atrás apenas do Chrome, com uma participação de mercado de 19,40% em todo o mundo e 38,57% nos Estados Unidos.[3][4]

Versões de diferentes OSEditar

Safari no WindowsEditar

Na feira WWDC em junho de 2006, foi anunciada uma versão do programa para o sistema operacional Microsoft Windows, lançado em versão beta no site da Apple. No dia 18 de março, foi lançada a primeira versão não-beta (3.1) para o sistema.[5]

Diferente da versão do Safari no Mac OS X, o Safari para Windows necessita de uma grande quantidade de plugins para poder ler e interpretar, como por exemplo PDF, no Windows, além disso, seu desempenho pode não ser agradável em todos os PCs, já que este varia de acordo com o Hardware, algo pouco padronizado entre os PCs, principalmente os que não são os mais atuais. A última versão disponível para o Windows foi a 5.1.7

O Safari para Windows foi descontinuado em 2012 e não possui mais suporte da Apple.

Safari no OS XEditar

O Safari é o navegador padrão do Mac OS X desde o Mac OS X 10.3 Panther. Como residente do sistema, o navegador possui uma vasta integração e interação com leitura de aplicativos e documentos. Com o lançamento do OS X Lion, o Safari (e outros aplicativos) recebeu a função full screen (tela cheia, em português) que está fazendo muita diferença para os usuários. Além de outras funções, como a "Reading List", que como o nome diz, é uma lista de leitura, onde você pode simplesmente salvar uma página na lista para ver depois. E junto com as novidades externas, o Safari 5.1 também passou por mudanças internas, tendo uma nova arquitetura de processo, onde um processo cuida de tudo o que entra e sai da web, enquanto outro gerencia as interações com a interface do Safari, como a definição de um favorito ou busca no histórico.

Safari no iOS (iPhone, iPod Touch e iPad)Editar

O iOS possui uma versão mobile do Safari, com a total interação do Safari de ambos os sistemas operacionais (Mac OS X e Windows). Possui uma rápida navegação na internet, ampliação de texto e imagens para melhor visualização, inclui as funções de busca do Bing, Yahoo! e Google, além de sincronizar todos os Favoritos do computador para a versão rodada no iOS.

DesempenhoEditar

Logo no lançamento foram realizados pela Apple alguns testes medindo a velocidade do navegador. Foi constatado que o Safari carrega páginas até 3 vezes mais rapidamente que o Mozilla Firefox 2 e até 5,5 vezes mais que o Opera 9, e executa o JavaScript até 4,5 vezes mais rapidamente que o Mozilla Firefox 2 e até 5 vezes mais que o Opera 9. Em relação a segurança, o Safari é um dos navegadores mais seguros do mundo, sendo constantemente atualizado e contando com sistema de proteção de dados e antiphishing,  que evita que o usuário seja redirecionado para sites falsos.[6]

Referências

Ver tambémEditar

Ligações externasEditar


  Este artigo sobre software é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.