Abrir menu principal

San Teodoro al Palatino

Igreja de São Teodoro no Monte Palatino
San Teodoro al Palatino
Fachada da igreja
Estilo dominante Paleocristão
Arquiteto Carlo Fontana, Francesco Barberini
Início da construção século VI
Fim da construção século XV
Religião Igreja Católica
Diocese Diocese de Roma
Geografia
País Itália
Região Roma
Local Palatino
Coordenadas 41° 53' 25.6" N 12° 29' 5.2" E

San Teodoro al Palatino ou São Teodoro no Palatino é uma igreja de Roma do século VI dedicada a São Teodoro de Amaseia e presenteada à comunidade ortodoxa de Roma pelo papa São João Paulo II em 2004. Está localizada à beira de uma antiga estrada romana que ligava o Fórum Romano ao Fórum Boário correndo pelo sopé noroeste do Monte Palatino. É uma das igrejas nacionais da comunidade grega na cidade.

O último cardeal-diácono protetor da diaconia de São Teodoro foi Vincenzo Fagiolo, que morreu em 22 de setembro de 2000.

HistóriaEditar

Igreja CatólicaEditar

É possível que o edifício da igreja tenha sido construído já no começo do século VI sobre as ruínas dos celeiros de Agripa. O formato circular, pouco usual, sugere que a antiga igreja pode ter sido construída aproveitando a parte central arruinada de um templo semelhante o bem preservado ninfeu antigamente chamado de Templo de Minerva Médica. Um antigo altar pagão foi colocado no átrio à frente da igreja e um mosaico paleocristão foi encontrado no local. O mosaico da abside é do século VI e mostra Cristo (de roupa preta com lati clavi dourado, o que, em vestes romanas, era indicativo de alto status) sentando numa orbe representando os céus, ladeado por Pedro, Paulo e pelos dois mártires, Teodoro e Cleônico (adicionados depois, durante a restauração de Nicolau V).

Tradicionalmente, a igreja é também uma das sete diaconias originais em Roma, designado a um diácono pelo papa Agatão por volta de 678, embora o primeiro diácono titular conhecido pelo nome foi um tal Roberto (c. 1073), que morreu antes de 1099.

Não existem evidências definitivas da existência da igreja antes do século IX. Como a dedicação ao santo venerado principalmente no oriente sugere, este era um período de forte influência bizantina em Roma. Ela foi reconstruída durante o papado de Nicolau V e teve seu antigo status de igreja titular suprimido pelo papa Sisto V. Em 1643, foi novamente reformada por Francesco Barberini. Finalmente, entre 1703 e 1705, foi novamente reconstruída e entregue à Sociedade do Sagrado Coração de Jesus pelo papa Clemente XI e seu arquiteto Carlo Fontana.

A diaconia de São Teodoro foi reestabelecida em 2 de dezembro de 1959 pelo papa João XXIII, com William Theodore Heard (1959–1970, pro hac vice cardeal-diácono titular entre 1970–1973).

Igreja OrtodoxaEditar

Papa São João Paulo II anunciou em novembro de 2000 que concederia ao Patriarcado Ecumênico de Constantinopla e à comunidade ortodoxa grega de Roma o uso de San Teodoro, com a inauguração oficial ocorrendo em 1 de julho de 2004 presidida pelo patriarca Bartolomeu I de Constantinopla.

InteriorEditar

Atrás do átrio, fora da igreja, está um ossuário no qual se pode ver crânios e ossos empilhados através de uma grade. A Loba Capitolina estava abrigado nesta igreja até o século XVI.

GaleriaEditar

Ligações externasEditar

 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre San Teodoro al Palatino