Como ler uma infocaixa de taxonomiasapê
Capim Sapé.jpg
Classificação científica
Domínio: Eukaryota
Reino: Plantae
Sub-reino: Viridiplantae
Infrarreino: Streptophyta
Superdivisão: Embryophyta
Divisão: Tracheophyta
Classe: Magnoliopsida
Superordem: Lilianae
Ordem: Poales
Família: Poaceae
Género: Imperata
Espécie: I. brasiliensis
Nome binomial
Imperata brasiliensis
Trin.

O sapê (Imperata brasiliensis), também conhecido como sapé, capim-sapé e juçapé, é uma gramínea cujos caules são, após secos, utilizados para se construírem telhados de casas rústicas.[1][2] A espécie foi descrita pelo botânico germano-russo Carl Bernhard von Trinius no ano de 1832.[3] A planta coloniza terrenos pobres, esgotados. É mal-aceita pelo gado como alimento[2].

As inflorescências são brancas e plumosas[1].

EtimologiaEditar

"Sapê", "sapé" e "juçapé" derivam do termo tupi ssa'pé, "o que alumia".[2] É uma referência à sua fácil queima. "Capim" é originário do tupi caá pi'i, "folha delgada".[4]

Referências

  1. a b FERREIRA, A. B. H. Novo Dicionário da Língua Portuguesa. Segunda edição. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 19865. p.342
  2. a b c FERREIRA, A. B. H. Novo Dicionário da Língua Portuguesa. Segunda edição. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 19865. p.1 550
  3. Trópicos em identificadores taxonômicos.
  4. FERREIRA, A. B. H. Novo Dicionário da Língua Portuguesa. Segunda edição. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 19865. p.341
  Este artigo sobre gramíneas (família Poaceae), integrado no Projeto Plantas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.