Abrir menu principal
Série temática sobre o
Satanismo
Pentagram.gif
Conceitos
Satanismo LaVey
Satanismo teísta
Organizações
Igreja de Satã
Ordem dos Nove Ângulos
Templo Satânico
Símbolos
Baphomet
Pentagrama invertido
Cruz de São Pedro
Mão chifrada
Cerimônias e ritos
Missa negra
Ritual satânico
Livros, publicações e portais
A Bíblia Satânica
Os Rituais Satânicos
A Bruxa Satânica
The Church of Satan
The Secret Life of a Satanist
Satanistas proeminentes
Anton LaVey
Blanche Barton
Peter H. Gilmore
Peggy Nadramia
Divindades simbólicas
Satanás
Lúcifer
Beliel
Leviatã
Conceitos relacionados
Materialismo
Individualismo
Caminho da mão esquerda
Maioridade moral
Hedonismo
Portal A Wikipédia possui o
Portal do Ocultismo

O satanismo teísta — também conhecido como satanismo tradicional ou satanismo espiritual —, é uma forma de satanismo onde a crença primária é a de que Satã é de fato uma deidade ou força a ser reverenciada ou adorada.[1] Outras características do satanismo teísta podem incluir a crença em magia manipulada através de ritual, embora esta não seja um critério de definição, podendo somente a adoração ser praticada. Diferentemente do satanismo laveyano, fundado por Anton LaVey em 1966, o satanismo teísta se opõe ao Ateísmo, e crê que Satã é uma divindade real, e não puramente um símbolo de individualismo.

O selo de Lúcifer, usado como símbolo por alguns satanistas teístas

Formas de Satanismo TeístaEditar

Satanismo RealEditar

Satanismo Real é uma vertente Satanista Teísta, do qual crêem em Satã como um ser divino, que junto com seus quatros príncipes coroados Lúcifer, Belzebu, Samael e Henryel e a Rainha Lilith compõem uma hierarquia infernal, que é adorada e cultuado.[2]

 
Brasão do Satanismo Real, representando os três pilares de sua doutrina " Honra União e Força "


Satanismo TradicionalEditar

Satanismo Tradicional é uma vertente que segundo os próprios Satanistas Tradicionais, existe há muito mais tempo do que qualquer outra. Satã é visto como uma entidade real, e também divina, que ajuda o ser humano a crescer, evoluir, e buscar a perfeição, através do auto-desenvolvimento dentro do caminho satânico.[3]

Referências

  1. The Re-enchantment of the West. Partridge, Christopher Hugh. 2004.
  2. «HIERARQUIA DOS DEMÔNIOS NO SATANISMO REAL». www.satanismoreal.com.br. Consultado em 12 de outubro de 2019 
  3. «Conceito de Satanismo Tradicional». metalrevolution.net. Consultado em 12 de outubro de 2019 
  Este artigo sobre religião é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.