Abrir menu principal
Ambox question.svg
Esta página ou seção carece de contexto (desde fevereiro de 2016).

Este artigo (ou seção) não possui um contexto definido, ou seja, não explica de forma clara e direta o tema que aborda. Se souber algo sobre o assunto edite a página/seção e explique de forma mais clara e objetiva o tema abordado.

Secretaria-Geral Ibero-Americana
Madrid 2008 - Banderas (2925845371).jpg

Tipo Organização internacional
Fundação 2005
Sede Madrid

Índice

Origens: a Conferência Ibero-americanaEditar

Na Primeira Cúpula de Chefes de Estado e de Governo da Ibero-América (Guadalajara, México, 1991) criou-se a Conferência Ibero-americana, formada pelos Estados da América e da Europa de língua espanhola e portuguesa.

A celebração de reuniões anuais permitiu avançar na cooperação política, econômica e cultural entre as nossas populações.

Para reforçar este processo, a XIII Cúpula (Santa Cruz de la Sierra, Bolívia, 2003) decidiu criar a Secretaria Geral Ibero-americana (SEGIB) como nova organização internacional.

A Secretaria Geral Ibero-americana (SEGIB), que tem a sua sede em Madrid, é o órgão permanente de apoio institucional e técnico à Conferência Ibero-americana e à Cúpula de Chefes de Estado e de Governo, formada pelos 22 países ibero-americanos: dezanove na América Latina e três na península Ibérica, Espanha, Portugal e Andorra.

A SEGIB conta com escritórios de representação em quatro cidades da América Latina a partir dos quais se coordena a atividade para o conjunto do subcontinente. São Brasília, México D.F., Montevidéu e Cidade do Panamá.

Línguas oficiais: espanhol e português.

Objetivos da SEGIBEditar

  • Contribuir ao fortalecimento e a coesão da Comunidade Ibero-americana e promover sua projeção internacional.
  • Colaborar na preparação das Cúpulas de Chefes de Estado e de Governo em estreita coordenação com a correspondente Secretaria Pró Témpore.
  • Fortalecer o labor desenvolvido em matéria de cooperação no marco da Conferência Ibero-americana, de conformidade com o convênio de Bariloche.
  • Promover os vínculos históricos, culturais, sociais e econômicos entre os países ibero-americanos, reconhecendo e valorizando a diversidade entre seus povos.
  • Executar os mandatos que receba das Cúpulas e Reuniões de Ministros de Relações Exteriores ibero-americanos.
  • Coordenar as diferentes instâncias da Conferência Ibero-americana com os demais organismos ibero-americanos.

Os temas centrais da atividade da SEGIB, seguindo os mandatos das Cúpulas, são:

  • Migrações e Desenvolvimento
  • Coesão Social
  • Juventude
  • Fortalecimento institucional
  • Bicentenários
  • Inovação e Conhecimento

A Secretária Geral Ibero-americanaEditar

A costarriquenha Rebeca Grynspan foi eleita por unanimidade Secretária Geral Ibero-americana na Reunião Extraordinária de Ministros de Relações Exteriores celebrada no dia 24 de fevereiro de 2014 no México DF, na qual estiveram presentes representantes dos 22 países que formam a Conferência Ibero-americana.

O primeiro Secretário Geral Ibero-americano, quem ocupou o cargo desde o ano 2005, foi o internacionalista uruguaio Enrique V. Iglesias.

A Comunidade Ibero-americanaEditar

A Comunidade Ibero-americana é um projeto de Comunidade de nações livres, soberanas e iguais com capacidade para construir um futuro baseado na democracia e no desenvolvimento, a partir do respeito pela diversidade étnica, cultural e linguística que partilham.

A Comunidade Ibero-americana é composta pelos 22 países de língua espanhola e portuguesa da América Latina e da Península Ibérica, o que representa em conjunto, como média, cerca de 10% do planeta em termos territoriais, demográficos e econômicos.

A Ibero-América é uma comunidade plural e diversa, mas unida sobre a base de elementos de identidade partilhados e coesa através dos seus princípios e valores comuns. Uma Comunidade que se projeta para o resto do mundo e que pode realizar significativas contribuições nos diferentes cenários internacionais.

Países Membros da Conferência Ibero-americana: Andorra, Argentina, Bolívia, Brasil, Colômbia, Costa Rica, Cuba, Chile, Equador, El Salvador, Espanha, Guatemala, Honduras, México, Nicarágua, Panamá, Paraguai, Peru, Portugal, República Dominicana, Uruguai, Venezuela.

Cúpulas Ibero-americanasEditar

  • XXIV: Veracruz (México) dezembro 2014
  • XXIII: Cidade do Panamá (Panamá) outubro 2013
  • XXII: Cádis (Espanha) novembro 2012
  • XXI: Assunção (Paraguai) outubro 2011
  • XX: Mar del Plata (Argentina) dezembro 2010
  • XIX: Estoril (Portugal) novembro 2009
  • XVIII: São Salvador (El Salvador) outubro 2008
  • XVII: Santiago do Chile (Chile) novembro 2007
  • XVI: Montevidéu (Uruguai) novembro 2006
  • XV: Salamanca (Espanha) outubro 2005
  • XIV: San José (Costa Rica) novembro 2004
  • XIII: Santa Cruz de la Sierra (Bolívia) novembro 2003
  • XII: Bávaro (República Dominicana) novembro 2002
  • XI: Lima (Peru) novembro 2001
  • X: Panamá (Panamá) novembro 2000
  • IX: Havana (Cuba) novembro 1999
  • VIII: Porto (Portugal) outubro 1998
  • VII: Ilha Margarida (Venezuela) novembro 1997
  • VI: Santiago e Viña del Mar (Chile) novembro 1996
  • V: San Carlos de Bariloche (Argentina) outubro 1995
  • IV: Cartagena de Indias (Colômbia) junho 1994
  • III: Salvador da Bahia (Brasil) julho 1993
  • II: Madrid (Espanha) julho 1992
  • I: Guadalajara (México) julho 1991

Ligações externasEditar