Abrir menu principal

Semiótica psicanalítica

Semiótica psicanalítica é uma área interdisciplinar das ciências humanas que se propõe à reflexão para uma clínica da cultura contemporânea. Tem relação com a epistemológica da semiótica aplicada e da psicanálise em extensão, construindo hipóteses e diagnósticos referentes ao “ser no mundo” atual e à realidade social, a partir de suas contradições ou sintomas.

Define e alcança o espaço de interseção das disciplinas da linguagem com as incidências do inconsciente: as categorias peirceanas (primeridade, secundidade e terceridade) e as categorias lacanianas (real, simbólico e imaginário).

Sua reflexão aponta para o conjunto de processos de produção capitalista, circulação e consumo de significações na vida cotidiana, abordando todo e qualquer fenômeno humano, individual ou coletivo - em especial, o estilo de recalcamento próprio desta época da história da humanidade.

Disciplinas envolvidasEditar

  • Pesquisa em semiótica e psicanálise - metodologia de aplicação das categorias de análise que permitem fazer leituras das manifestações do inconsciente a céu aberto
  • Sintomas da cultura - recenseamento dos conflitos e soluções de compromisso que a vida em sociedade impõe aos seus integrantes
  • Subjetividades contemporâneas - mapeamento dos distintos modos de subjetivação e singularização nas sociedades do século XXI
  • Estrutura da linguagem verbal e teoria dos discursos - estudo das funções e do campo da palavra, com reconhecimento e descrição dos modos discursivos
  • Fundamentos da psicanálise - estudo dos conceitos fundamentais da teoria psicanalítica, cronológica e logicamente
  • Formações e produções do inconsciente - estudo dos processos significantes de produção de sentido e das regras que regem os fenômenos psíquicos
  • Teoria dos gozos: estudo das diversas modalidades de satisfação pulsional, determinadas por fatores internos e externos ao sujeito
  • Arte e sublimação - estudo das capacidades de criação artística como maneiras de evitar o recalcamento, com avaliação das produções à luz da psicopatologias
  • Estudos de gênero - avaliação das conseqüências da diferença sexual no sujeito da enunciação e a determinação de sua posição simbólica no processo de sexuação
  • Políticas da diversidade - análise e comentário das determinações históricas, sociais e culturais da contemporaneidade, suas formas de inclusão e exclusão
  • A condição pós-humana - estudo das intervenções psicossomáticas da tecnologia, com discussão sobre as perspectivas do pós-humanismo

Referências bibliográficasEditar

  • BAIRON, Sérgio e PETRY, Luís Carlos. Hipermídia: Psicanálise e História da Cultura. São Paulo, EDUCS. 2000
  • BAIRON, Sérgio. Interdisciplinaridade: educação, história da cultura e hipermídia. São Paulo, Futura, 2002.
  • CESAROTTO, Oscar (1977). ESCRITOS INÉDITOS DE FREUD. Buenos Aires: E. K. Editor.
  • CESAROTTO, Oscar e LEITE, Márcio Peter de S. (1984). O QUE É PSICANÁLISE, 2a VISÃO. São Paulo: Brasiliense, Coleção Primeiros Passos.
  • CESAROTTO, Oscar e LEITE, Márcio Peter de S. (1985). JACQUES LACAN, ATRAVÉS DO ESPELHO. São Paulo: Brasiliense.
  • CESAROTTO, Oscar (1987). NO OLHO DO OUTRO. São Paulo: Max Limonad.
  • CESAROTTO, Oscar (1989). UM AFFAIR FREUDIANO. São Paulo: Iluminuras.
  • CESAROTTO, Oscar e LEITE, Márcio Peter de S. (1993). JACQUES LACAN, UMA BIOGRAFIA INTELECTUAL. São Paulo: Iluminuras.
  • CESAROTTO, Oscar (Org) (1995). IDÉIAS DE LACAN. São Paulo: Iluminuras.
  • FANTINI, J. A. A Invenção do Espectador e as Novas Subjetividades: da Renascença ao Cinema 3D, dos Games ao Ciberespaço In: Semiótica Psicanalítica: Clínica da Cultura.1.a ed.São Paulo : Iluminuras, 2013.
  • FANTINI, João A. Imagens do Pai no Cinema - Clínica da Cultura Contemporânea. São Carlos-SP. Edufscar, 2009.
  • FANTINI, João A.“Diálogos entre História e Cinema - do Real ao Virtual”. In: O Feitiço do Cinema. São Paulo. Ed. Arx/Saraiva. 2009.
  • FANTINI, João A. O corpo-máquina e o desaparecimento da diferença sexual. Revista: A Página da Educação - Porto - Portugal. , v.1, p.44 - 45, 2006. Em: http://www.apagina.pt/?aba=7&cat=153&doc=11385&mid=2
  • FANTINI, João A. "Superexposição da violência e despolitização". In: França, V.; Weber, M. H. Paiva, R., e Sovik, L. (orgs.). Estudos de comunicação: Ensaios de Complexidade 2. Porto Alegre: Sulina, 2003.
  • FANTINI, João A. "Violência e metáfora paterna no cinema. In: Fausto Netto, A.; Hohlfeldt, A.; Prado, J. L. A.; Porto, Dayrrel, S. (org.). Interação e sentidos no ciberespaço e na sociedade. Porto Alegre, EDIPUCRS, 2001
  • FREUD, Sigmund. OBRAS COMPLETAS DE SIGMUND FREUD. Rio de Janeiro: Delta.
  • HISGAIL, Fani (Org) (1989). 14 CONFERÊNCIAS SOBRE LACAN. São Paulo: Escuta.
  • HISGAIL, Fani (1996). "Semiótica da Perversão". In: Samira Chalhub (Org). PSICANÁLISE E O CONTEMPORÂNEO. São Paulo: Hacker.
  • HISGAIL, Fani (1997). BIOGRAFIA: SINTOMA DA CULTURA. São Paulo: Hacker.
  • HISGAIL, Fani (1998). "Sepereu, Culpa e Gozo". In: Antonio Franco Ribeiro da Silva. (Org). CULPA: ASPECTOS PSICANALÍTICOS, CULTURAIS E RELIGIOSOS. São Paulo: Iluminuras.
  • HISGAIL, Fani (2000). A CIÊNCIA DOS SONHOS: UM SÉCULO DE INTERPRETAÇÃO FREUDIANA. São Paulo: Unimarco.
  • HISGAIL, Fani (2007). PEDOFILIA, UM ESTUDO PSICANALÍTICO. São Paulo: Iluminuras.
  • MONTOTO, Claudio César e CID, M. (Org) (1999). BORGES CENTENÁRIO. São Paulo: EDUC - Editora da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo.
  • MONTOTO, Claudio César e PEREIRA, R. A. (2002). FRENTE E VERSO, COMPAIXONAR-SE, CÂNCER: OPÇÃO PELA VIDA. ABORDAGEM PSICANALÍTICA DA QUESTÃO DA MORTE, PERDAS, LUTO ANTECIPATÓRIO. Itapira (SP): Phênix.
  • MONTOTO, Claudio César (2005). OU O AMOR NÃO EXISTE OU É UM INEVITÁVEL EQUÍVOCO. Itapira (SP): Prelúdio Art.
  • PEIRCE, Charles Sanders (2000). SEMIÓTICA (The Collected Papers of Charles Sanders Peirce). São Paulo: Perspectiva, Coleção Estudos.
  • SANTAELLA, Lucia (1992). CULTURA DAS MÍDIAS. São Paulo: Experimento.
  • SANTAELLA, Lucia (1993). O QUE É SEMIÓTICA. São Paulo: Brasiliense, Coleção Primeiros Passos, 21 reimpressões.
  • SANTAELLA, Lucia (1993). PERCEPÇÃO: UMA TEORIA SEMIÓTICA. São Paulo: Experimento.
  • SANTAELLA, Lucia (1995). TEORIA GERAL DOS SIGNOS - SEMIOSE E AUTOGERAÇÃO. São Paulo: Ática, 2. ed.
  • SANTAELLA, Lucia e NÖTH, Winfried (1997). IMAGEM - COGNIÇÃO, SEMIÓTICA, MÍDIA. São Paulo: Iluminuras.
  • SANTAELLA, Lucia (2002). SEMIÓTICA APLICADA. São Paulo: Thomson.
  • SANTAELLA, Lucia e BARROS, A. (2002). MÍDIAS E ARTES: O DESAFIO DA ARTE NO SÉCULO XXI. São Paulo: Unimarco.
  • SANTAELLA, Lucia (2003). CULTURAS E ARTES NO PÓS-HUMANO, DA CULTURA DAS MÍDIAS Á CIBERCULTURA. São Paulo: Paulus.
  • SANTAELLA, Lucia (2004). COMUNICAÇÃO E SEMIÓTICA. São Paulo: Hacker.
  • SANTAELLA, Lucia (2004). CORPO E COMUNICAÇÃO: SINTOMA DA CULTURA. São Paulo: Paulus.
  • SANTAELLA, L.& HISGAIL, F. Semiótica Psicanalítica: Clínica da Cultura.1.a ed.São Paulo : Iluminuras, 2013, v.1, p. 131-148.
  • SANTOS, Clovis Pereira dos (2005). "História e Psicanálise. As Mentalidades através da Metapsicologia de Freud e Lacan, e um Possível Caso Medieval". In: Ruy de Oliveira Andrade Filho (Org). RELAÇÕES DE PODER, EDUCAÇÃO E CULTURA NA ANTIGÜIDADE E IDADE MÉDIA. Assis (SP): Solis / UNESP - Editora da Universidade Estadual Paulista.
  • SILVEIRA, Lauro F. B. da (2007). CURSO DE SEMIÓTICA GERAL. São Paulo: Quartier Latin.

Ligações externasEditar