Abrir menu principal

Serve the Servants

"Serve the Servants"
Canção de Nirvana
do álbum In Utero
Lançamento 13 de setembro de 1993
Gravação 13–26 de fevereiro de 1993 no Pachyderm Studio, em Cannon Falls, Minnesota
Gênero(s) Grunge
Duração 3:36
Gravadora(s) DGC
Letra Kurt Cobain
Composição Kurt Cobain
Produção Steve Albini
Faixas de In Utero
Scentless Apprentice
(2)

"Serve The Servants" é uma canção da banda grunge americana Nirvana, lançada em 13 de setembro de 1993 como a primeira faixa do terceiro álbum de estúdio da banda, In Utero.

Composição e letraEditar

"Serve the Servants" foi escrita por Kurt Cobain e é uma de suas canções mais autobiográficas. Ela contém comentários sobre sua vida, tanto como uma criança e como adulto. As linhas de abertura "Teenage angst has paid off well/Now I'm bored and old" ("Angústia adolescente pagou muito bem/Agora estou entediado e velho") foram uma referência ao estado de espírito de Cobain no auge do sucesso do Nirvana.[1] Cobain despertou o interesse da mídia em consideração aos efeitos em que o divórcio de seus pais teve em sua vida com o refrão "That legendary divorce is such a bore" ("O lendário divórcio é tão chato"), e abordando diretamente seu pai com as linhas "I tried hard to have a father/But instead I had a dad/I just want you to know that I don't hate you anymore/There is nothing I could say that I haven't thought before" ("Eu tentei muito ter um pai/Em vez disso tive um papai/Eu só quero que você saiba que eu Não te odeio mais/Não há nada que poderia dizer Que eu não disse antes"). Cobain disse que ele queria que seu pai soubesse que ele não o odiava, mas não tinha vontade de falar com ele.[2] A canção contém também comentários sobre sua relação com Courtney Love, na linha "If she floats than she's not A witch like we had thought" ("Se ela flutua então ela não é Uma bruxa como nós pensamos"). A referência às bruxas sobre Courtney Love no primeiro verso era a frustração de Cobain com a imprensa pelo constante desprezo a Love como uma mulher horrível, mãe, viciada em drogas e detrimento ao Nirvana.[3]

VersõesEditar

Referências

  1. Azerrad, 1994. p. 325
  2. Azerrad, 1994. p. 326
  3. Song facts. Página visitada em 18-02-2011

BibliografiaEditar

  • Azerrad, Michael. Come as You Are: The Story of Nirvana. Doubleday, 1994. ISBN 0-385-47199-8
  Este artigo sobre um single de Nirvana é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.