Sidney Hook

filósofo norte-americano

Sidney Hook (Nova Iorque, 20 de dezembro de 1902Stanford (Califórnia), 12 de julho de 1989) foi um filósofo estadunidense.

Sidney Hook
Nascimento 20 de dezembro de 1902
Nova Iorque
Morte 12 de julho de 1989 (86 anos)
Stanford (Califórnia)
Nacionalidade Estados Unidos Estadunidense
Campo(s) Filosofia

Hook provém de uma família de judeus da Áustria, que na década de 1880 emigraram para os Estados Unidos. Nascido em Manhattan, a partir dos três anos de idade morou em Williamsburg, Brooklyn, onde frequentou a Boy's High School. Estudou depois na Universidade Columbia, onde foi aluno de John Dewey.

Em 1926, tornou-se professor de filosofia na Universidade de Nova York e foi chefe do Departamento de Filosofia, de 1948 a 1969. Aposentou-se na Universidade em 1972. Entre 1931 e 1936 lecionava também na New School for Social Research.[1]

Hook foi um dos principais intelectuais antiestalinistas dos Estados Unidos, durante a Guerra Fria.

Obras selecionadasEditar

  • The Metaphysics of Pragmatism, Chicago 1929
  • John Dewey: An Intellectual Portrait, New York 1939
  • Der Held in der Geschichte, Nürnberg: Nest-Verl., 1951
  • Marx and the marxists, Princeton: van Nostrand, 1955
  • From Hegel to Marx, Ann Arbor: University of Michigan Press, 1962
  • Paradoxes of Freedom, Berkeley 1962.

Referências

  1. Cotter, Matthew J. (29 de dezembro de 2015). «Place and Profession in the Intellectual History of the City: Sidney Hook and NYU». Gotham Center. 

BibliografiaEditar

  • Cornelia Kunkat: Sidney Hook. Intellektueller zwischen Marxismus und Pragmatismus. Frankfurt am Main: Campus Verlag, 2000.

Ligações externasEditar


  Este artigo sobre filosofia/um(a) filósofo(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.