Abrir menu principal
Sinal Verde
Informação geral
Origem Rio de Janeiro, Rio de Janeiro
País  Brasil
Gênero(s) Rock progressivo, new age
Período em atividade 1979-1983
Gravadora(s) Independente
Afiliação(ões) Rebanhão, MPC
Integrantes Lucas Ribeiro (violão, guitarra e vocal)
Carlinhos Felix (baixo e vocal)
Lulu Milazzo (vocal)
Edy Gusmão (vocal)
Luciano Dewey (teclado, moog e vocal)
Júlio Henri (baixo, charango e vocal)
Lisâneas Sá Freire (violão e vocal)
Claudio Ferreira (bateria e vocal)
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Sinal Verde (desambiguação).

Sinal Verde foi uma banda brasileira de rock cristão, caracterizada por ser uma das primeiras do gênero no país.[1] Formada por jovens músicos da Igreja Presbiteriana de Copacabana, a musicalidade do grupo era caracterizada predominantemente pelo rock progressivo. Lucas Ribeiro era o principal compositor do grupo, e a banda ainda contava com Carlinhos Felix dentre os letristas.[2]

A banda apresentava-se em locais públicos, igrejas e eventos, enfrentando a resistência do conservadorismo das lideranças protestantes da época aliadas as novas linguagens jovens do início dos anos 80. O grupo recebeu apoio de Paulo César Graça e Paz, na mesma época.[3] Segundo Carlinhos Felix, em entrevista para a Revista Backstage em 1998, a Sinal Verde também foi formada com a finalidade de participar do festival de música MPB 80, promovido pela Rede Globo.[4]

O único projeto da banda foi gravado e lançado em 1981. O compacto simples "Pra Você", conteve duas canções, com destaque para "Pra Você", também relançada na coletânea Ponto de Encontro da MPC em 1987.[2]

Com a chegada de Janires na igreja, e a formação do Rebanhão, o primeiro integrante que a Sinal Verde perdeu foi Carlinhos Felix que,[5][6] com o sucesso do Rebanhão passou a não conseguir conciliar sua participação nos dois grupos. Alguns outros membros foram deixando por suas vidas pessoais, e a banda encerrou suas atividades oficialmente em 1983.[7][1]

Mais tarde, Lucas Ribeiro passou a ter suas composições gravadas por alguns artistas. O próprio Rebanhão registrou algumas, além de Carlinhos Felix em carreira solo, e a cantora Wanda Sá.[8]

DiscografiaEditar

Álbuns de estúdio

Ver tambémEditar

Referências

  1. a b Mariano, Ricardo (1999). Neopentecostais: Sociologia do novo pentecostalismo no Brasil. [S.l.]: Edições Loyola. ISBN 978-85-1501-910-6. Consultado em 18 de agosto de 2012 
  2. a b Luz, Érica de Campos Visentini da (2008). A produção musical evangélica no Brasil (PDF). (Tese, Doutorado em História). São Paulo: USP - Biblioteca Digital 
  3. «Morre no Rio de Janeiro o radialista Paulo César "Graça e Paz"». Biblioteca metodista. Consultado em 26 de dezembro de 2013. Arquivado do original em 27 de dezembro de 2013 
  4. José Roberto Zan (2002). «A música evangélica e a indústria fonográfica no Brasil: anos 70 e 80». Unicamp. Consultado em 14 de agosto de 2012 
  5. «Carlinhos Felix: multiplicador de conhecimentos». Comunhão. Consultado em 26 de dezembro de 2013 
  6. «Dados artísticos». Dicionário Cravo Albin da Música Popular Brasileira. Consultado em 26 de dezembro de 2013 
  7. «Trazendo à memória - Sinal Verde». Gospel Músikas. Consultado em 12 de dezembro de 2013. Arquivado do original em 16 de dezembro de 2013 
  8. «Obra». Dicionário Cravo Albin da Música Popular Brasileira. Consultado em 26 de dezembro de 2013 
   Este artigo sobre uma banda ou grupo musical do Brasil é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.