Sinfonia n.º 3 (Mendelssohn)

Sinfonia n.º 3 (Mendelssohn)
Sinfonia n.º 3 em lá menor, op. 56
1º movimento: Andante con moto - Allegro un poco agitato

Sinfonia n.º 3 em lá menor, op. 56
2º movimento: Scherzo: Vivace non troppo

Sinfonia n.º 3 em lá menor, op. 56
3º movimento: Adagio

Sinfonia n.º 3 em lá menor, op. 56
4º movimento: Allegro vivacissimo - Allegro maestoso assai

Problemas para escutar estes arquivos? Veja a ajuda.

A Sinfonia n.º 3 em lá menor, opus 56, conhecida como Sinfonia Escocesa ("Schottische") é uma obra do compositor alemão Felix Mendelssohn.[1][2]

Começou a ser concebida em 1829, durante a primeira viagem de Mendelssohn à Grã-Bretanha, mas só a concluiu em 1842, não tendo sido publicada em partitura completa até ao ano seguinte.[1]

A obra é dedicada à rainha Vitória I do Reino Unido, tendo sido estreada a 3 de Março de 1842, em Leipzig.

DescriçãoEditar

A peça foi escrita para uma orquestra composta por duas flautas, dois oboés, dois clarinetes em lá e si, dois fagotes, duas trompas em dó e em lá, outras duas em mi, fá e dó, duas trompetas em ré, tímpanos e instrumentos de cordas. Está estruturada em quatro movimentos:

  1. Andante con moto - Allegro un poco agitato
  2. Scherzo - Vivace non troppo
  3. Adagio
  4. Allegro vivacissimo - Allegro maestoso assai

Pese embora o seu título, é discutível que alguma das melodias desta obra derive do folclore escocês. Mendelssohn era inimigo das denominadas "músicas nacionais" e só no scherzo podem ser encontradas reminiscências dos ritmos típicos das canções escocesas.

Referências

Ligações externasEditar