Susan Janet Ballion (Londres, 27 de maio de 1957), mais conhecida como Siouxsie Sioux (pronúncia /ˈsuːzi ˈsuː/), é uma cantora, compositora, musicista e produtora de discos britânica. Ela é mais conhecida por ter sido vocalista da banda de rock Siouxsie and the Banshees (1976-1996), grupo que lançou 11 álbuns de estúdio e tiveram vários singles no Top 20 do Reino Unido, incluindo "Hong Kong Garden", "Happy House", "Spellbound", "Cities in Dust", "Peek-a-Boo", além de um hit dos 25 maiores da Billboard nos Estados Unidos, "Kiss Them for Me". Ela manteve um projeto paralelo com o músico Budgie, a banda The Creatures, de 1981 até 2005. Desde 2004, Siouxsie trabalha solo. Em 2007 ela lançou seu primeiro álbum solo, Mantaray com aclamação da crítica.

Siouxsie Sioux
Siouxsie Sioux
Siouxsie Sioux ao vivo, 1980
Informação geral
Nome completo Susan Janet Ballion
Nascimento 27 de maio de 1957 (66 anos)
Origem Londres
País Inglaterra
Gênero(s) Pós-punk
Rock gótico
New wave
Rock alternativo
Art rock
Instrumento(s) Voz, Guitarra, Piano, outros
Extensão vocal Contralto [1]
Período em atividade 1976 - atualmente
Gravadora(s) Polydor
Geffen
Afiliação(ões) Siouxsie and the Banshees
The Creatures
Página oficial Siouxsie.com site oficial

Siouxsie é considerada uma das artistas mais influentes do rock: suas músicas foram regravadas por Jeff Buckley ("Killing Time"),[1] Tricky ("Tattoo"),[2] Massive Attack ("Metal Postcard"),[3] LCD Soundsystem ("Slowdive"),[4] The Weeknd ("Happy House").[5] Ela é citada por cantores mulheres como PJ Harvey,[6] Sinead O'Connor,[7] Courtney Love,[8] Dolores O'Riordan,[9] Charli XCX,[10], St. Vincent,[11] e Florence Welch de Florence + the Machine.[12]

Antes da Fama editar

É a mais nova entre três irmãos e nasceu no Guy's Hospital no Sul de Londres. Estudou na Mottingham Secondary Modern School for Girls, em Kent. Sua mãe foi secretária bilíngue e seu pai técnico de laboratório. ela cresceu na cidade de Chislehurst, que fica em um subúrbio residencial ao sul de Londres.

Quando Siouxsie tinha 14 anos, seu pai faleceu devido complicações com o alcoolismo. Aos 15 anos, sofreu de colite ulcerosa, experiência que ela mais tarde descreveu como "surreal", declarando que "isso desromantizou completamente o corpo para ela."

Enquanto crescia, Siouxsie percebeu viver em uma atmosfera sem regras. O seu pai, mesmo antes de falecer devido ao alcoolismo, estava incapacitado, o que obrigava a mãe a trabalhar incessantemente. Até o jardim da casa deles ficou tão descuidado que levou a sebes e roseiras a crescerem desmesuradamente, ao ponto dos vizinhos reclamarem.

Durante a sua adolescência, ela começou a se aprofundar em músicas de gente como David Bowie, Lou Reed, T.Rex e The Stooges. Em fevereiro de 1976, Siouxsie e seu amigo Steven Severin (então ainda chamado Steven Bailey) foram para ver os Sex Pistols tocar na capital. Depois de conversar com os membros da banda, Siouxsie e Severin decidiram segui-los regularmente. Nos meses seguintes, a jornalista Caroline Coon inventou o termo "Bromley Contingent" para descrever este grupo de adolescentes excêntricos dedicados aos Sex Pistols. Ela também começou a freqüentar os clubes e clubes noturnos de Londres da época com fantasia glamour e fetiche, que mais tarde se tornou parte da moda punk. Ela acabaria por encarcerar o estilo gótico com maquiagem de olho de gato, batom vermelho escuro, cabelos pretos tingidos e roupas pretas.

Em 20 de setembro de 1976, uma oportunidade finalmente vem para eles. Eles são oferecidos a oportunidade de dar seu primeiro show no London Punk 100 Club Festival. Susan escolhe com Steven o nome de Suzie e Banshees e os dois bastões vêm no palco com dois músicos apenas envolvidos para a noite, Marco Pirroni na guitarra e um certo Sid Vicious na bateria. No estágio, Siouxsie imediatamente encarna a imagem de uma mulher poderosa, sexualmente provocativa, livre de ditames e normas sociais. Com esta performance, ela inaugura uma nova era para as mulheres na música, como Viv Albertine das Slits irá explicar mais tarde: "Siouxsie apareceu no palco, dominando seu assunto, dando a impressão de controlar tudo, com confiança inquebrável nela. Ele me explodiu. Ela estava fazendo algo que eu não tinha ousado sonhar. Ela subiu ao palco, fez isso e literalmente ensombrava o resto do festival para mim. Não consigo lembrar nada além desse benefício".

Uma das primeiras aparições públicas de Siouxsie foi com o Sex Pistols no programa televisivo de Bill Grundy, em dezembro de 1976 como integrante do Bromley Contingent. Durante a entrevista com os membros do Sex Pistols, ele tentou "cantar" Siouxsie. Foi em reação a esta troca de palavras que o guitarrista, Steve Jones, soltou uma série de palavrões extremamente ofensivos a Grundy, deixando a mídia furiosa e que traria um maior impacto na carreira do Sex Pistols.

Siouxsie and the Banshees e The Creatures editar

A partir do primeiro álbum, The Scream, de 1978, até o rompimento da banda em 1996, Siouxsie and the Banshees foi uma das mais bem sucedidas bandas pós-punk. seu primeiro single, "Hong Kong Garden", alcançou o número 7 no UK Singles Chart.[13]

Em 1980, ela gravou com o guitarrista John McGeoch, um guitarrista cujo trabalho com os Banshees que influenciam e serão citados por pessoas como Johnny Marr de The Smiths, Ed O'Brien de Radiohead e John Frusciante. O single "Happy House" é qualificado como "excelente pop" com "guitarra líquida" pelo Melody Maker. Os álbuns Kaleidoscope e Juju chegaram ao top 10 no Reino Unido.[13]

Em 1981, ela e Budgie formaram a banda The Creatures.

Outros singles também entraram no top 20, incluindo "Cities in Dust" (1985) e "Peek-a-Boo" (1988). Em 1991, "Kiss Them For Me" tornou-se um sucesso comercial e crítico nos Estados Unidos, atingindo o top 25, uma performance rara para uma banda de rock alternativo.

Pós Banshees, colaborações, solo e anos 2000 - aqui editar

Siouxsie casou-se com Budgie em 1991. O ano seguinte, aparentemente "cheio de fãs que olhavam para o apartamento deles através das janelas", no oeste de Londres, os dois se mudaram para França. Atualmente, vivem numa convertida casa de fazenda em um vilarejo no sudoeste francês, onde têm "um jardim, gatos e montanhas de livros." Alguns anos depois, eles montaram o seu próprio selo musical, Sioux Records.

Siouxsie gravou a faixa “Interlude” em 1994 em dueto com Morrissey, ex-vocalista dos Smiths. Em 1995, ela gravou a música "The Lighthouse" no álbum do produtor francês Hector Zazou, intitulado Chansons des mers froides (Songs from the Cold Seas). Siouxsie e Zazou adaptaram um excerto do poema "Flannan Isle" do poeta inglês Wilfred Wilson Gibson na letra.

Em 1998, ela também vive sangue em dueto com John Cale, uma música inédita "Murdering Mouth". Em 1999 ela apelidou de outro dueto com Marc Almond "Threat of Love" e em 2003, Siouxsie foi vocalista convidada pelo Basement Jaxx na música "Cish Cash".

Em meados de 2005, Siouxsie lançou um DVD solo intitulado Dreamshow, com várias canções de quando ela dividia o tempo entre Siouxsie and the Banshees e The Creatures. Ela vestiu uma grande quantidade de intricados e belos trajes inspirados em roupas japonesas e foi acompanhada por uma orquestra bem como por Budgie e Leonard Eto, o colaborador do álbum Hái!, do The Creatures.

Atualmente, Siouxsie canta a solo. O seu novo álbum Mantaray saiu em setembro de 2007.

Em outubro de 2014, ela concebeu com o colega Steven Severin Banshee um CD intitulado It's a Wonderful Life para a edição da revista Mojo, para fora em 30 de setembro com o que aparece na capa. O CD é uma seleção de trilhas sonoras de filmes e números de música clássica.[14]

Um novo título "Love Crime " foi gravado em 2015 para a série de televisão " Hannibal " . O título foi lançado no iTunes em dezembro,[15]

Em 2023, Siouxsie anunciou seu retorno aos palcos.[16] Ela era a atração principal do Cruel World Festival em Pasadena, Califórnia,[17] e do Release Athens 2023 em Atenas, na Grécia.[18] Siouxsie voltou a actuar em Lisboa no Meo Kalorama em Setembro, os seus últimos concertos anteriores em Portugal foram em Julho de 1999 com a sua segunda banda The Creatures.[19]

No mesmo período, Mantaray é relançado com capa diferenciada em vinil vermelho translúcido (limitado a 2.000 exemplares), vinil preto e CD, através de sites online e site oficial da Siouxsie.[20] O álbum foi remasterizado no Abbey Road Studios para marcar seu 15º aniversário: esta reedição recebeu aclamação entusiástica da crítica.[21]

Discografia editar

A solo editar

Álbun de estúdio editar

DVDs editar

  • Dreamshow (2005) [Live London'2004]
  • Finale: The Last Mantaray & More Show (2009) [Live London'2008]

Com Siouxsie and the Banshees editar

Com The Creatures (Siouxsie + Budgie) editar

  • 1981 - Wild Things (EP)
  • 1983 - Feast (Polydor/Wonderland, LP, CD)
  • 1989 - Boomerang (Polydor/Wonderland, LP, CD)
  • 1997 - A Bestiary Of (Polydor/Universal CD, compilation Wild Things EP + Feast LP)
  • 1999 - Anima Animus (Sioux Records, 2x10", CD)
  • 2003 - Hái! (Sioux Records, 2 LP, CD)

Referências

  1. «Jeff Buckley - Killing Time (Siouxsie / the Creatures cover) (WFMU radio session 1992)». Youtube. Consultado em 1 de setembro de 2015 
  2. «Cover me – Tricky». Moon-palace.de. Consultado em 1 de setembro de 2015 
  3. «Superpredators Massive Attack Discography». Inflightdata.com. Consultado em 1 de setembro de 2015 
  4. «LCD Soundsystem iTunes Remix Album». Jackson Free Press. Consultado em 1 de setembro de 2015 
  5. «The Weeknd's House of Balloons». Pitchfork Media. Consultado em 1 de setembro de 2015 
  6. Appleford, Steve (29 de abril de 2000). «Checking In With . . . PJ Harvey In a New York State of Mind». Los Angeles Times. Consultado em 10 de maio de 2016. Q: Was there any figure who connected with you when you were just a listener? A: It's hard to beat Siouxsie Sioux, in terms of live performance. She is so exciting to watch, so full of energy and human raw quality. 
  7. Gaisne Julien. «Sinead O'Connor interview». Rolling Stone (french version) (n°42, April 2012). Q:Who were your favourite singers when you started? A:Bob Dylan, he probably still is. There were also David Bowie, Bob Marley, Siouxsie and the Banshees, the Pretenders. 
  8. Brite, Poppy Z. (1997). Courtney Love: The Real Story. [S.l.]: Simon & Schuster. p. 35 
    «Courtney Love says». NME. 26 de agosto de 2013. Consultado em 2 de setembro de 2013. Cópia arquivada em 3 de outubro de 2013 
  9. Brodsky, Rachel (28 de abril de 2017). «The Cranberries Talk 25th Anniversary, '90s Nostalgia and Playing "Linger" on The Bachelorette». Pastemagazine.com. Consultado em 30 de abril de 2017. Cópia arquivada em 8 de abril de 2020. Yodeling [...] I learned how to do it. Then over the years there were artists like Sinéad O'Connor and Siouxsie from Siouxsie and the Banshees and even Peter Harvey was doing it. It was something that you could work into The Cranberries' format because a lot of that was used in religious Irish music 
    Brodsky, Rachel (28 de abril de 2017). «25th Anniversary, '90s Nostalgia». Paste Magazine. Paste Media Group. Consultado em 30 de abril de 2017. Cópia arquivada em 30 de abril de 2020 
  10. Bosso Neil, Joe (14 de junho de 2012). «Breaking an interview with Charli XCX». Self-titledmag.com. Consultado em 15 de fevereiro de 2015. Arquivado do original em 2 de julho de 2020. Siouxsie is my hero 
    Joiner, James (12 de dezembro de 2014). «Charli XCX's Top 10 Influential Female Musicians». Esquire. Consultado em 22 de novembro de 2015. Cópia arquivada em 5 de setembro de 2015. "Hong Kong Garden" It's such a classic song. I remember meeting Siouxsie once, like five years ago, and she just looked incredible. She's so magical. This song, it's almost super-pop, it still sounds so new to me. 
  11. «St. Vincent's Mixtape Delivery Service Playlist Ep. 32 St. Vincent's Mixtape Playlist». Music Apple. Consultado em 14 de julho de 2023. St. Vincent selected "Kiss Them for Me" by Siouxsie and the Banshees 
    «St. Vincent on How Her Love for Podcasts and Music Lore Led to Narrating Audible's 'History Listen: Rock' Series». Variety.com. Consultado em 14 de julho de 2023. I wish we could have talked more about bands like ... Siouxsie and the Banshees... So if anybody sees this article, also go check out ... Siouxsie 
    «St. Vincent delivers groove element at Grammy museum show». Billboard. Consultado em 14 de julho de 2023. Thursday night, Annie Clark eloquently and gracefully explained her history and art, creative process, upbringing in Dallas and the influence of everything from Raymond Carver short stories to Jimi Hendrix to Siouxsie and the Banshees 
  12. "And She Came To Give Her Blessing". Nylon Magazine. Fevereiro 2016. "I'm lucky that there seems to be a massive revival in female performers. My icons were always women like Kate Bush, Stevie Nicks and Siouxsie Sioux. Who wouldn't be proud to carry on that tradition?"
    «John Cale Muses on Poetry, Sobriety, and Hood By Air with Florence Welch». documentjournal.com. Consultado em 14 de julho de 2023 
  13. a b Johns, Brian. Entranced : the Siouxsie and the Banshees story. Omnibus Press, 1989. ISBN 978-0-7119-1773-6
  14. Siouxsie Sioux Lifts Lid On Banshees Power Struggle, Mojo, 25 September 2014, 1 October 2014
  15. «Siouxsie - Love crime (Amuse-Bouche Version)». Siouxsie H-Quioux. Consultado em 4 de dezembro de 2015 
  16. «Siouxsie Sioux announces more 2023 European comeback shows». Nme.com. 31 de janeiro de 2023. Consultado em 31 de janeiro de 2023 
  17. Saperstein, Pat (22 de maio de 2023). «Cruel World Festival With Siouxsie, Iggy Pop, Love and Rockets». Variety.com. Consultado em 23 de maio de 2023 
  18. «Siouxsie in Athens at Release Festival 2023». Releaseathens.gr. Consultado em 10 de fevereiro de 2023 
  19. {{citar livro|autor=Mark Paytress|título=Siouxsie & the Banshees: The Authorised Biography|ano=2003|editora=Sanctuary|isbn=1860743757|citar=5 July 1999: Siouxsie/The Creatures - Lisbon, Coliseu dos Recreios + 6 July 1999: Siouxsie/The Creatures - Porto, Coliseu do Porto}
  20. «Siouxsie Mantaray reissue». SiouxsieHQ official. Consultado em 21 de dezembro de 2022 
  21. «The best albums of 2023 so far - Must-have reissue: Siouxsie Mantaray». The Times. 16 de julho de 2023. Consultado em 18 de julho de 2023. Mantaray (2007) received rave reviews on its release, its mix of lush, Bernard Herrmann-like strings, Bond-theme melodrama and Metal Postcard-era snap and crackle make a fitting soundbed for that imperious, distinctive voice. 

Bibliografia editar

  • Samantha Bennett (2018). Siouxsie and the Banshees' Peepshow (33 1/3). [S.l.]: Bloomsbury Publishing. ISBN 1501321862 
  • Mark Paytress (2003). Siouxsie & the Banshees: The Authorised Biography. [S.l.]: Sanctuary. ISBN 1860743757 
  • Jon Savage (1992). Englands Dreaming: Anarchy, Sex Pistols, Punk Rock and Beyond. [S.l.]: St. Martin's Press. ISBN 978-0312288228 

Ligações externas editar