Sociedade Bach da Holanda

A Sociedade Bach da Holanda (Nederlandse Bachvereniging) é uma sociedade musical dos Países Baixos.

Shunske Sato, diretor artístico da Sociedade Bach da Holanda.

Foi fundada em 13 de setembro de 1921, sendo a mais antiga sociedade musical dos Países Baixos dedicada à música antiga e uma das mais tradicionais do mundo.[1][2] Em 1922 já organizava seu primeiro concerto sob a direção de Johan Schoonderbeek, apresentando a Paixão segundo São Mateus de Johann Sebastian Bach.[3] A obra se tornou um dos carros-chefes da sociedade, sendo apresentada desde então todos os anos na Sexta-feira Santa.[1]

Na década de 1980 foi dotada de uma orquestra e coro estáveis e com a entrada em 1983 de Jos van Veldhoven na direção artística, suas interpretações se direcionaram para a reconstrução historicamente informada, usando instrumentos originais ou cópias, mantendo-se a par das pesquisas acadêmicas neste campo, e desenvolvendo um programa regular de cerca de 50 concertos ao ano, com ênfase na música de Bach, sua família e seus contemporâneos. Também foi criado um segundo conjunto, a Cappella Figuralis, dedicado especialmente à música do século XVII.[1][2][4] Em anos recentes a sociedade iniciou um ambicioso projeto de gravar todas as obras de Bach, já tendo sido realizadas cerca de 300 gravações, que são disponibilizadas gratuitamente em seu canal no YouTube.[5][6] Desde 2017 seu diretor artístico é o violinista Shunske Sato, que acumula as funções de regente e spalla da orquestra.[7]

Na opinião de Gustav Leonhardt, uma das maiores autoridades em música antiga, a Sociedade Bach da Holanda está na vanguarda entre suas congêneres.[1] Suas gravações têm sido muito aclamadas,[8] os grandes concertos anuais da Paixão atraem milhares de espectadores,[2] e segundo Emile Wennekes, a sociedade "se tornou uma parte integral e muito respeitada da infraestrutura musical de nosso país".[9]

Referências

Ligações externasEditar