Abrir menu principal

O Songkran (em tailandês: สงกรานต์ Songkran, o sânscrito "passar ou mover-se para"), também chamado de Ano-Novo Tailandês começa oficialmente a ser celebrado no primeiro dia da quinta lua crescente e dura três dias, geralmente de 13 a 15 de abril.

A contagem dos anos também funciona de modo diferente no calendário tailandês. Nos países de calendário gregoriano, enquanto se estava no ano de 2008, os tailandeses celebravam o ano 2551, isto é, o calendário tailandês (que segue o calendário budista) está a 543 anos a frente do ocidental. Atualmente, enquanto que no Ocidente é o ano de 2019, na Tailândia é o ano de 2562.

A comemoraçãoEditar

O Songkran na prática, lembra as festas de réveillon ocidentais, em que se tem a idéia de deixar para trás o que não deu certo e renovar energias e esperanças para o novo ano. Esse também, é considerado o tempo de visitar a família, fazer faxina na casa, orar nos templos budistas. A tradição, pede além isso que se libertem pássaros engaiolados ou peixes em cativeiro.

  TailândiaEditar

Na Tailândia, nos três dias do Songkran, as pessoas costumam vestir seus melhores trajes tomam as ruas para jogar água umas nas outras e observar os monges enquanto estes abençoam casas e imagens de Buda banhadas com águas e essências. o Songkran pode ter desde tributos aos mais velhos da família até a guerra de água com os elefantes. Há um preparação para a comemoração baseada na decoração dos elefantes que iram desfilar e fazer parte da celebração da guerra de água. A crença desse tipo de celebração está baseada no ritual do banho, lavando a alma das coisas ruins e começo de uma fase nova. A água é considerada pelo dai como simbolo de pureza religiosa e boa integração entre povos e etnias, fazendo com que, ao participar da comemoração, o ato de jogar água é sinal de desejo de prosperidade, harmonia, e sorte.

  BrasilEditar

No Brasil, o Songkran ainda é muito pouco conhecido, mas a cada ano vem sendo mais festejado com incensos, flores, cardápios especiais e pequenos rituais nos restaurantes taliandeses paulistanos.

FonteEditar

Ver tambémEditar