Still Life (álbum de Opeth)

álbum de estúdio de 1999

Still Life é o quarto álbum de estúdio da banda sueca de death metal progressivo Opeth. Still Life foi gravado no Maestro Musik e no Fredman Studios de 15 de abril a 29 de maio de 1999. O álbum foi produzido pelo Opeth "sob o olhar atento" de Fredrik Nordström. O álbum foi originalmente masterizado por Göran Finnberg. A partir de seu relançamento em 2008, ele foi remasterizado por Jens Borgen. A arte foi concebida por Travis Smith para todos os lançamentos.[1]

Still Life
Álbum de estúdio de Opeth
Lançamento 18 de outubro de 1999
Gravação 15 de abril - 29 de maio de 1999
(Maestro Musik & Studio Fredman)
Gênero(s) Death metal progressivo
Duração 62:31
Gravadora(s) Peaceville
Produção Opeth
Opiniões da crítica

O parâmetro das opiniões da crítica não é mais utilizado. Por favor, mova todas as avaliações para uma secção própria no artigo. Veja como corrigir opiniões da crítica na caixa de informação.

Cronologia de Opeth
My Arms, Your Hearse
(1998)
Blackwater Park
(2001)

Still Life é um álbum conceitual. O líder Mikael Åkerfeldt explica: "O personagem principal é uma espécie de banido de sua cidade natal porque ele não tem a mesma fé como o resto dos habitantes de lá. O álbum começa muito bem quando ele está voltando depois de vários anos para conectar com seu "bebê" de idade. Os chefões da cidade sabem que ele está de volta... Um monte de coisas ruins começam a acontecer".[2]

O Allmusic chamou Still Life de um "splicing[necessário esclarecer] formidável inóspito, muitas vezes com riffs irregulares de guitarra com melodias graciosas".[3] Em 2020, a revista Metal Hammer o elegeu como um dos 20 melhores álbuns de metal de 1999.[4]

LançamentoEditar

Devido a limitações de tempo, a banda foi capaz de ensaiar apenas duas vezes antes de entrar no estúdio. Atrasos com a arte do álbum adiaram o seu lançamento para mais um mês e o álbum foi lançado na Europa pela Peaceville/Snapper em 18 de outubro de 1999. Devido a problemas com a nova rede de distribuição da banda, o álbum não foi lançado nos EUA até 27 de fevereiro de 2001.

Still Life foi o primeiro álbum gravado com o baixista Martin Mendez e o primeiro álbum do Opeth a suportar qualquer tipo de legenda na capa sobre seu lançamento inicial, incluindo o logo da banda.

O álbum foi relançado pela Peaceville Records em 2000 como uma versão slipcase e novamente como uma versão digipak em 2003.[carece de fontes?] Um terceiro relançamento saiu em 31 de março de 2008, com a arte do álbum retrabalhada pelo artista original Travis Smith. Essa nova edição tinha dois discos, o primeiro sendo um remasterizado do álbum em stereo mix em CD de áudio e o segundo sendo um DVD-Áudio contendo um mix som surround 5.1. O DVD também contém um vídeo ao vivo da faixa "Face of Melinda" da apresentação ao vivo de The Roundhouse Tapes em Londres. As versões remasterizadas e remixadas das gravações originais foram feitas por Jens Borgen.[1]

FaixasEditar

Todas as faixas escritas e compostas por Opeth [5]

N.º Título Duração
1. "The Moor"   11:26
2. "Godhead's Lament"   9:47
3. "Benighted"   5:00
4. "Moonlapse Vertigo"   9:00
5. "Face of Melinda"   7:58
6. "Serenity Painted Death"   9:13
7. "White Cluster"   10:02
Duração total:
62:31

CréditosEditar

Referências

  1. a b Still Life Special Edition do Opeth no Peaceville.com
  2. McCoe, Scott. «Entrevista com Mikael Åkerfeldt». Metalupdate.com. Consultado em 12 de janeiro de 2008 
  3. Rivadavia, Eduardo. «Análise de Still Life». Allmusic. Consultado em 12 de janeiro de 2008 
  4. «The Top 20 best metal albums of 1999». Metal Hammer (em inglês). Future plc. 21 de janeiro de 2021. Consultado em 13 de março de 2021 
  5. http://www.allmusic.com/album/still-life-r521354

Ligações externasEditar