Abrir menu principal
Surfe de peito em La Jolla, California

O surfe de peito ou Bodysurf é considerado a mais pura forma de surfe e talvez a primeira de todas, dado que sua prática prescinde de qualquer suporte material, bastando um corpo e uma onda.[1][2][3][4]

Por não utilizar pranchas, se diferencia de outras formas de surfe, como o Pae'po board (surfe deitado em uma prancha) feita de madeira, menor que a de surfe, de forma sem padrão definido, com ou sem quilhas e que deu origem ao bodyboard (surfe deitado em uma prancha) e ao handboard[notas 1] (que se vale de uma ou duas pequenas pranchas - ou palmares, para cada mão), kneeboard (surfe ajoelhado) entre outras modalidades.

Pode ser tanto uma modalidade esportiva, quanto uma atividade de lazer.

Como modalidade esportiva, é permitido o uso de nadadeiras (pés-de-pato) nos campeonatos, que anualmente são realizados em diversos países como França, Austrália, EUA (Nova Iorque, Havaí e Califórnia), México, Marrocos, Chile, Peru e Brasil.

Como lazer, é praticado em milhares de praias e, no Brasil, é popularmente conhecido como "jacaré".

O surfe de peito é produto da observação do homem e do respeito aos animais, seja no ata da caça ou mesmo do divertimento destes como os golfinhos, orcas e baleias, tubarões e pinguins, lontras, focas, leões marinhos, jacarés e crocodilos, gaivotas, águias e falcões pescadores nas praias, foz, deltas e sistemas lacunares pelo mundo afora.

A grande alavancada do surfe de peito no Brasil, se deu com a evolução do surfe de prancha também, pois em cada manobra nova do surfe de prancha, o surfe de peito acompanhava. No início, os bodysurfers simplesmente despencavam nas grandes ondas, depois, com a evolução, foram surgindo manobras como o tubo, parafusos e estilos diferenciados.[5][6][7][8] [9][10]

Em 2017 foi aprovado um projeto de lei que torna o surfe de peito patrimônio imaterial cultural do estado do Rio de Janeiro.[11]

Hoje o Surfe de Peito é praticado em todos os continentes, difundidos em SurfClub, associações locais pelo mundo.

NotasEditar

  1. A prática do Handboard no Nordeste do Brasil é chamado de HandSurf, ou surfe de palmar (pouco utilizado), no entanto o HandSurfa é o nome de um modelo de Handboard produzido na década de 1960 a 1980, na Austrália e muito vendido no mundo.

Referências

  1. «Surfe de Peito». Consultado em 18 de junho de 2014. Arquivado do original em 4 de agosto de 2011 
  2. «BodySurf, as origens do Surfe». Consultado em 18 de junho de 2014. Arquivado do original em 4 de agosto de 2011 
  3. «História do Surfe de Peito II». Consultado em 18 de junho de 2014. Arquivado do original em 4 de agosto de 2011 
  4. «História do Surfe de Peito III». Consultado em 3 de janeiro de 2007. Arquivado do original em 22 de junho de 2006 
  5. «Manobra 360º». Consultado em 18 de junho de 2014. Arquivado do original em 4 de agosto de 2011 
  6. «Manobra de Peito ou Outrigger». Consultado em 18 de junho de 2014. Arquivado do original em 4 de agosto de 2011 
  7. «Manobra El Rollo». Consultado em 18 de junho de 2014. Arquivado do original em 17 de agosto de 2011 
  8. «Manobra Parafuso». Consultado em 18 de junho de 2014. Arquivado do original em 21 de agosto de 2011 
  9. «Manobra Submerso». Consultado em 18 de junho de 2014. Arquivado do original em 19 de agosto de 2011 
  10. «Manobras estilo tradicional». Consultado em 18 de junho de 2014. Arquivado do original em 21 de agosto de 2011 
  11. [1]