Abrir menu principal

TV Encontro das Águas

emissora de televisão brasileira de Manaus, AM
(Redirecionado de TV Cultura do Amazonas)
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde novembro de 2011). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
TV Encontro das Águas
Fundação Rádio e Televisão Cultura do Amazonas
Manaus, Amazonas
Brasil
Tipo Educativa
Canais Digital: 32 UHF
Virtual: 2 PSIP
Outros canais 13 / 513 HD (Claro TV)
Analógico:
2 VHF (1971-2018)
Sede Bandeira de Manaus.svg Manaus, AM
Slogan O Amazonas é Brasil!
Rede TV Brasil
Rede(s) anterior(es) TVE Brasil (1975-1995)
TV Cultura (1995-2009; 2017-2019)
Fundador Danilo Areosa
Pertence a Fundação Rádio e Televisão Cultura do Amazonas
Proprietário Governo do Estado do Amazonas
Presidente Oswaldo Lopes Filho
Fundação 12 de março de 1971 (48 anos)
Prefixo ZYA 245
Nome(s) anteriore(s) TV Educativa do Amazonas (1971-1995)
TV Cultura do Amazonas (1995-2019)
Emissoras irmãs Rádio Encontro das Águas
Cobertura Manaus e áreas próximas
Coord. do transmissor 3° 7' 9.7" S 60° 1' 1.2" O
Potência 4,1 kW
Agência reguladora ANATEL
Informação de licença
CDB
PDF
Página oficial tvencontrodasaguas.com.br

TV Encontro das Águas é uma emissora de televisão brasileira sediada na cidade de Manaus, capital do estado do Amazonas. Opera no canal 2 (32 UHF digital), e é afiliada à TV Brasil. Tem caráter educativo e público, sendo pertencente ao Governo do Estado do Amazonas juntamente com a Rádio Encontro das Águas.

HistóriaEditar

Durante a fase de implantação da TV Educativa, o Órgão foi dirigido por uma Junta Administrativa. O sonho da inauguração demorou aproximadamente três anos e meio para se concretizar. O projeto, elaborado para execução imediata, foi interrompido pela burocracia alfandegária. O tempo de espera deveu-se em decorrência da liberação dos equipamentos para a instalação do complexo televisivo da primeira estação de Televisão Pública do Estado do Amazonas. A Televisão Educativa do Amazonas, mais conhecida como TVE Amazonas, foi criada pelo Decreto Lei 62.107 de 24 de janeiro de 1968, com outorga de funcionamento autorizada pelo Ministério das Comunicações ao Governo do Estado do Amazonas,[1] no governo de Danilo Areosa. Esse grande esforço só foi concretizado no dia 12 de março de 1971, às 16:00h, quando foi anunciado pela primeira vez o prefixo da ZYF-245 – Televisão Educativa do Amazonas – CANAL 2, em preto e branco, para a alegria dos telespectadores manauenses, época em que o município de Manaus abrigava apenas 350 mil habitantes.

Após mais de quatro meses funcionando em caráter experimental, a TV Educativa teve no jornalismo, sua primeira produção local. A programação da Emissora era composta de filmes importados, pequenos documentários e desenhos animados. Nessa fase inicial, eram 6 horas diárias de programação com abertura às 16h e encerramento às 22h. Em setembro de 1971, surgiram novos programas como Noite de Seresta, Fantoches, Música para você e Gente Nova. Em julho de 1980, a TVE gerou a transmissão da Visita do Papa a Manaus, mostrando também a procissão de São Pedro com imagens apoteóticas. Nesse ano a TVE veiculou em rede nacional o programa Andanças, foram produzidos também os programas Circuito Infantil, Documentos da Amazônia, Cenário Popular, TV Jovem, Mãos que Falam e o infantil A Turma do Tipiti.

A Lei n.º 2.216 de 9 de junho de 1993 extinguiu a STREA (Sociedade de Televisão e Rádio Educativa do Amazonas) e criou a Fundação Rádio e Televisão Cultura do Amazonas - FUNTEC. Até o ano de 1995 retransmitia programação da TVE Brasil, quando então passou a ser parceira da TV Cultura de São Paulo e no dia 9 de junho de 1995, passou a se chamar TV Cultura do Amazonas, além da reforma e ampliação do prédio com troca do sistema irradiante (torre de transmissão), situado no Bairro da Praça 14 de janeiro, em Manaus, havendo melhora substancial da qualidade de imagem e som da emissora e aumento das produções regionais. Desde essa data até o ano de 2002, a emissora viveu seu auge de produções locais, porém a partir de 2002 a emissora passou a ser alvo de sucateamento de seus equipamentos e de sua equipe técnica, gerando uma queda substancial na qualidade de sua programação local.

Em 20 de setembro de 2008, os funcionários da TV Cultura organizaram um protesto com faixas e cartazes em frente à emissora como forma de reivindicar as perdas em seus salários, que não vinham sendo reajustados há treze anos pelo Governo do Amazonas. Com isso, o jornalista Christovão Nonato, âncora do Jornal da Cultura - Edição Regional, foi afastado de suas atividades na emissora. Após alguns dias de manifestação e ameaça de greve, foram concedidos os aumentos pleiteados pelos funcionários da emissora junto ao Governo do Estado.

Em setembro de 2009, a emissora passou a retransmitir a programação da TV Brasil, deixando de ser parceira da TV Cultura de São Paulo. Em dezembro, transmitiu, em conjunto com a TV Em Tempo, o Concerto de Natal realizado no Teatro Amazonas, em Manaus, e em fevereiro de 2010, transmitiu, também em conjunto com a TV Em Tempo, o Desfile das Escolas de Samba do Grupo Especial de Manaus.

Em 27 de outubro de 2010, o Tribunal de Contas do Estado do Amazonas (TCE/AM) julgou irregular a prestação de contas da FUNTEC, referente ao exercício de 1997, de responsabilidade da então diretora-presidente da fundação, Celes Borges Melo. O tribunal considerou irregular a contratação de pessoal para a TV Cultura sem prévia realização de concurso público, ausência do lançamento dos "recursos próprios" nas demonstrações contábeis da TV Cultura, compras e contratação de serviços sem procedimento licitatório.

Em 23 de novembro de 2010, 33 funcionários da TV Cultura que haviam sido demitidos após decisão do Ministério Público do Trabalho, da Procuradoria Regional do Trabalho 11.ª Região e do Ministério Público do Estado do Amazonas, que consideraram irregular a contratação desses servidores sem concurso público, foram beneficiados com uma liminar do Tribunal Regional do Trabalho (TRT/AM), para serem reintegrados aos quadros da emissora. O grupo começou a ser reintegrado paulatinamente em grupos de sete empregados e recomeçaram suas atividades na emissora em 24 de novembro de 2010. A maior parte dos funcionários que será readmitida já trabalhava na emissora há pelo menos dez anos quando teve a contratação julgada irregular.

Em 29 de maio de 2011, a emissora completou quarenta anos de existência, com a transmissão do encerramento do Festival Amazonas de Ópera, direto do Teatro Amazonas, em Manaus.

Desde 2012 a TV Cultura produz o programa Nova Amazônia, uma série de reportagens especiais sobre a Amazônia, o primeiro da televisão a ser transmitido em rede nacional pela TV Brasil.

Em 19 de setembro de 2017, a emissora volta a retransmitir a Programação da TV Cultura de São Paulo junto com a TV Brasil. A divisão entre as afiliações ocorre da seguinte maneira: de 6h às 18h a emissora transmite a programação da TV Brasil, a partir das 18h até 6h do dia seguinte transmite a programação da TV Cultura de São Paulo. No dia 20 de setembro de 2019, a emissora passou a se chamar TV Encontro das Águas, encerrando novamente a parceira com TV Cultura, no mesmo dia teve cerimônia de lançamento da nova TV pública com a presença do governador do estado Wilson Lima, autoridades, funcionários e representantes da FUNTEC e da EBC.

Sinal digitalEditar

Canal virtual Canal digital Resolução de tela Programação
2.1 32 UHF 1080i Programação principal da TV Encontro das Águas / TV Brasil

Em 17 de maio de 2018, a TV Cultura do Amazonas iniciou os testes do sinal digital no canal 32 (2.1 virtual) na cidade de Manaus e Região Metropolitana. A entrada no ar acontece a quatorze dias antes do desligamento do sinal analógico na região e saiu do ar por volta das 18 horas.

Porém, no dia 18 de maio, passou operar em definitivo, quando passou a operar o dia inteiro, exibindo a programação da TV Cultura. Em 30 de outubro, passou a gerar a programação em alta definição.

Transição para o sinal digital

Com base no decreto federal de transição das emissoras de TV brasileiras do sinal analógico para o digital, a TV Cultura do Amazonas, bem como as outras emissoras de Manaus, cessou suas transmissões pelo canal 2 VHF em 30 de maio de 2018, seguindo o cronograma oficial da ANATEL.[2]

ProgramasEditar

  • Carrossel da Saudade
  • Cultura na Rua
  • Encontro Esportivo
  • Jornal 2.1 Notícias
  • Minha História
  • Os Notáveis
  • Prédios Históricos
  • Repórter Amazonas
  • Você em Dia

Diversos outros programas compuseram a grade da emissora e foram descontinuados:

  • A Turma do Tipiti
  • Andanças
  • Aprovar
  • Cenário Popular
  • Circuito Infantil
  • Cultura Esportiva
  • Documentos da Amazônia
  • Em Cena
  • Fala Aí
  • Fantoches
  • Gente Nova
  • Jornal da Cultura Amazonas / Jornal da Cultura - Edição Regional
  • Jornal do Meio-Dia
  • Mãos que Falam
  • Música para Você
  • Noite de Seresta
  • Painel Cultural
  • Roda Viva Amazonas
  • Sem Censura Amazonas
  • TV Jovem
  • Vivi por Ai

Referências

  1. «TV Cultura Amazonas». Observatório da Radiodifusão Pública na América Latina. Consultado em 3 de Dezembro de 2013 
  2. Higa, Paulo (15 de fevereiro de 2016). «Quando a TV analógica será desligada na sua cidade». Tecnoblog. Consultado em 30 de janeiro de 2017 

Ver tambémEditar

Ligações externasEditar