Abrir menu principal
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde setembro de 2018). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Disambig grey.svg Nota: Para sua biografia cinematográfica, veja Ted Bundy (filme).
Ted Bundy
Bundy FLA 8179.jpeg
Bundy após sua condenação em 1979
Nome Theodore Robert Bundy
Data de nascimento 24 de novembro de 1946
Local de nascimento Burlington, Vermont, Estados Unidos
Data de morte 24 de janeiro de 1989 (42 anos)
Local de morte Starke, Condado de Bradford, Flórida, Estados Unidos
Nacionalidade(s) Estadunidense
Crime(s) Sequestro, homicídio, roubo, assassinato e estupro
Pena Execução por cadeira elétrica
Situação morto
Esposa Carole Ann Boone (1979–1986)
Filho(s) 1 (Rose Bundy)
Assassinatos
Vítimas 30+
Data 1974 – 1978

Theodore Robert Bundy, mais conhecido pela alcunha de "Ted Bundy" (Burlington, 24 de novembro de 1946Starke, Condado de Bradford, 24 de janeiro de 1989), foi um dos mais temíveis assassinos em série da história dos Estados Unidos da América durante a década de 1970.

Era um homem charmoso, comunicativo, de palavras convincentes, que lhe ajudariam a seduzir e eliminar mulheres em uma matança desenfreada. Estudante de direito e psicologia, também trabalhou numa clínica de atendimento ao suicida, conseguiu convencer a todos, inicialmente, de sua inocência, ao se defender no tribunal e conduzir seu processo. Jovem considerado brilhante nos estudos e detentor de uma carreira prodigiosa, também demonstrava interesse por política e história. Chocou a todos quando foram provados seus homicídios, demonstrando ser um homem extremamente perverso e sádico, tendo matado e estuprado mais de 36 mulheres (confirmadas), com suspeitas de mais de 100 outros homicídios, e crimes de assédio sexual.[1][2] Foi preso por duas vezes e em ambas escapou da prisão. Em uma de suas fugas, deu continuidade a seus crimes na mesma noite em que escapara. Em 15 de janeiro de 1978, ele partiu em uma noite de chacina e matou duas adolescentes e feriu três outras mulheres ao redor do Chi Omega, uma casa de república de mulheres em Tallahassee. Logo em seguida, correu algumas quadras de Chi Omega, e invadiu a pequena casa de Cheryl Thomas, uma jovem bailarina, que nunca mais pode dançar.

Ted Bundy foi levado a julgamento e condenado à pena de morte por eletrocussão na Flórida, dia 24 de janeiro de 1989. Boatos dizem, que ele morreu com um sorriso no rosto.

Índice

Metodologia e preferênciasEditar

Ted Bundy matava suas vítimas de diversas formas. Na mais conhecida, ele usava muletas ou uma tipóia no braço, e pedia ajuda para suas vítimas para levar livros até o carro. Nisso, ele as golpeava e algemava, levava para a floresta, e cometia atos truculentos e terríveis. Ele projetou seu carro (um Volkswagen Bug, muito comum naquela época) arrancando o banco do passageiro da frente e a maçaneta por dentro (também na parte do passageiro), tornando impossível que uma vítima escape.

Ted afirmou que preferia matar garotas que se demonstravam gentis e bondosas, mas todas eram muito parecida; Brancas, tinham cabelos lisos e partidos ao meio, geralmente escuros.

Ted também costumava invadir casas e sequestrar suas vítimas, sem deixar nenhum rastro sequer.


PrisãoEditar

Ted defendeu-se em julgamentos em Utah, Colorado e Flórida enquanto a polícia tentava reunir um rastro de meninas mortas que conduzissem a ele. Durante seus vários julgamentos, um Ted Bundy muito seguro de si se defendeu, recebendo elogios e uma legião de admiradoras. Depois de várias apelações Bundy foi eletrocutado pelo estado da Flórida em 1989. Para sua última refeição ele pediu bife, ovos, pão e café, mas a recusou porque não estava com fome[3].

GaleriaEditar

Referências

  1. Keppel 80
  2. Michaud and Aynesworth, TOLW, 176
  3. O que 18 condenados à morte comeram na última refeição, nos Estados Unidos - Ted Bundy Portal BOL (edittado em 14/12/2015)

BibliografiaEditar

Ver tambémEditar

Ligações externasEditar