Abrir menu principal

Telegramgate

escândalo político envolvendo o governador porto-riquense Ricardo Rosselló
Gnome globe current event.svg
Este artigo ou seção é sobre um evento político atualmente em curso. A informação apresentada pode mudar com frequência. Não adicione especulações, nem texto sem referência a fontes confiáveis. (editado pela última vez em 31 de julho de 2019) Sami Parliament Sweden election apportionment diagram.svg

Telegramgate é um escândalo político em curso envolvendo Ricardo Rosselló, o governador de Porto Rico, um território autônomo dos Estados Unidos, que começou em 8 de julho de 2019, com o vazamento de várias páginas de um bate-papo em grupo no aplicativo de mensagens Telegram. O vazamento veio em meio a alegações do ex-secretário do Tesouro de Porto Rico, Raúl Maldonado Gautier, de que seu departamento ostentava uma "máfia institucional" na qual Rosselló estava envolvido. Os vazamentos ocorreram um ano depois de um escândalo anterior, apelidado de WhatsApp Gate, envolvendo outros membros do gabinete de Rosselló.[1] Rosselló estava de férias na França na época dos vazamentos, o que o forçou a viajar de volta para a ilha.[2]

Em 21 de julho de 2019, Rosselló anunciou que não buscará a reeleição para governador nas eleições do Porto Rico de 2020.[3][4] Entretanto, em 24 de julho de 2019, Rosselló anunciou que renunciaria seu cargo como governador em 2 de agosto de 2019.

Referências

  1. Serrano, Oscar J. (9 de julho de 2019). «WhatsApp Gate 2.0: Nuevo chat expone a la Administración Rosselló» (em espanhol). Noticel. Consultado em 22 de julho de 2019 
  2. «Llega a la isla el Gobernador Ricardo Rosselló» (em espanhol). Metro. 11 de julho de 2019. Consultado em 22 de julho de 2019 
  3. «Puerto Rico governor announces he will not seek re-election but refuses to resign» (em inglês). Fox News. 21 de dezembro de 2017. Consultado em 22 de julho de 2019 
  4. «Puerto Rico's Governor, Facing Calls to Resign, Won't Seek Re-Election» (em inglês). WSJ. Consultado em 22 de julho de 2019