O Templo Satânico (em inglês: The Satanic Temple) é um grupo religioso não-teísta e ativista político com sede em Salem, Massachusetts.[1][2][3] O grupo usa o imaginário satânico para promover o igualitarismo, a justiça social e a separação entre igreja e estado. Sua missão é "encorajar a benevolência e a empatia entre todas as pessoas". O grupo foi co-criado por Lucien Greaves, porta-voz da organização, e Malcolm Jarry.[4] O Templo Satânico utiliza sátira, teatro, humor e ações legais em suas campanhas públicas para "gerar atenção e fazer as pessoas reavaliarem medos e percepções", e "destacar a hipocrisia religiosa e a usurpação da liberdade religiosa".[5][6][7]

A organização participa ativamente dos assuntos públicos nos Estados Unidos, com ações políticas públicas e esforços de lobby,[8][9] com foco na separação entre igreja e estado, e usando sátira contra o privilégio das religiões cristãs que, segundo o grupo, interfere na liberdade religiosa pessoal. Considera o casamento um sacramento religioso que deve ser garantido sob a proteção da Primeira Emenda à Constituição americana, prevalecendo sobre leis estaduais que restringem esse direito.[10] Como o grupo considera a inviolabilidade do corpo uma doutrina fundamental, também vê todas as restrições ao aborto como uma violação dos direitos dos satanistas de praticar sua religião.[11] O Templo Satânico não acredita em um Satanás sobrenatural, mas o utiliza como uma metáfora para promover o ceticismo pragmático, a reciprocidade, a autonomia pessoal e a curiosidade.[4] Satanás é assim um símbolo que representa "o eterno rebelde" contra as autoridades arbitrárias e as normas sociais.[12][13]

PreceitosEditar

O Templo satânico tem sete preceitos fundamentais:

  1. Devemos nos esforçar para agir com compaixão e empatia com todas as criaturas, em conformidade com a razão.
  2. A luta pela justiça é uma busca constante e necessária, que deve prevalecer sobre as leis e instituições.
  3. O corpo de uma pessoa é inviolável, sujeito apenas à sua própria vontade.
  4. As liberdades de outrem devem ser respeitadas, incluindo a liberdade de ofender. Usurpar voluntariamente e injustamente a liberdade de outros é renunciar à sua própria.
  5. Crenças devem estar de acordo com a melhor compreensão científica do mundo. Devemos tomar cuidado para nunca distorcer fatos científicos para que se adequem às nossas crenças.
  6. As pessoas são falíveis. Se cometermos um erro, devemos fazer o nosso melhor para corrigi-lo e resolver qualquer dano que tenha sido causado.
  7. Cada preceito é um princípio orientador concebido para inspirar nobreza em ação e pensamento. O espírito de compaixão, sabedoria e justiça deve sempre prevalecer sobre a palavra escrita ou falada.

Referências

  1. Gutierrez, Lisa (13 de setembro de 2017). «Satanists emerge as advocate as Planned Parenthood restores Missouri abortion services». The Kansas City Star 
  2. Lewis, James R.; Tollefsen, Inga B. (2016). The Oxford Handbook of New Religious Movements, Volume 2. [S.l.]: Oxford University Press. pp. 441–453 
  3. «Satanic Temple to open first headquarters in Salem, host art gallery, lectures, possibly weddings». MassLive. 14 de setembro de 2016 
  4. a b Oppenheimer, Mark (10 de julho de 2015). «A Mischievous Thorn in the Side of Conservative Christianity». The New York Times. ISSN 0362-4331 
  5. Merlan, Anna (22 de julho de 2014). «Trolling Hell: Is the Satanic Temple a Prank, the Start of a New Religious Movement — or Both?». Village Voice 
  6. Ohlheiser, Abby (1 de julho de 2015). «The Satanic Temple's giant statue of a goat-headed god is looking for a home». The Washington Post. ISSN 0190-8286 
  7. Asher-Shapiro, Avi (24 de junho de 2015). «The Satanic Temple Is Suing Missouri Over Its Abortion Law». Vice.com 
  8. Hayoun, Massoud (8 de dezembro de 2013). «Group aims to put Satanist monument near Oklahoma capitol». Al Jazeera America 
  9. Bugbee, Shane (30 de julho de 2013). «Unmasking Lucien Greaves, Leader of the Satanic Temple». Vice.com 
  10. Mehta, Hemant (13 de janeiro de 2016). «When It Comes to The Satanic Temple, Christians Seem to Love Bearing False Witness». Patheos 
  11. Kutner, Jenny (1 de maio de 2015). «Satanist challenges Missouri's 72-hour abortion wait: It's "a burden on my sincerely held religious beliefs"». Salon 
  12. «FAQ». The Satanic Temple 
  13. «What does Satan mean to the Satanic Temple?». CNN. 30 de novembro de 2015 

Ligações externasEditar