Abrir menu principal

Teoria da ramificação é uma proposição eclesiológica protestante de que a Igreja única, santa, católica e apostólica inclui várias denominações cristãs, seja na comunhão formal ou não. Os defensores anglicanos da teoria costumam incluir apenas as igrejas da Igreja Católica Romana, Ortodoxa Oriental e Anglicana, enquanto outros também podem incluem as igrejas ortodoxas orientais, a Igreja do Oriente, a Velha Igreja Católica e a Igreja Luterana.[1]

Referências

  1. See The Christian Faith: An Introduction to Dogmatic Theology, por Claude Beaufort Moss, SPCK, 1943, p. 279, disponível em «Archived copy» (PDF). Consultado em 25 de dezembro de 2011. Arquivado do original (PDF) em 26 de abril de 2012 
  Este artigo sobre cristianismo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.