Abrir menu principal
Uma concepção artística de como seria Vênus terraformado. As formações de nuvens demonstram que a velocidade de rotação de Vênus não foi aumentada.

A terraformação de Vênus é um processo hipotético de engenharia planetária que visa realizar mudanças climáticas em escala global em Vênus, com o fim de torná-lo habitável para seres humanos. A terraformação de Vênus foi proposta como algo sério pela primeira vez pelo astrônomo estadunidense Carl Sagan em 1961.[1] Os mínimos ajustes necessários para que o ambiente venusiano suporte vida humana irá requerer três grandes mudanças no planeta. Essas três mudanças são próximamente inter-relacionadas, sendo que a extrema temperatura de Vênus é causada pelo forte efeito estufa, consequência da densa atmosfera de dióxido de carbono. As três etapas são:

  • Reduzir a temperatura da superfície de Vênus, que naturalmente conta com 450º C.
  • Eliminar grande parte do dióxido de carbono da densa atmosfera, podendo este ser convertido para outra substância menos conservadora de calor.
  • Adição de uma atmosfera respirável de oxigênio.

Além destes, as próximas duas mudanças também são fortemente desejáveis (embora requeiram um nível tecnológico muito superior):

  • Estabelecer um ciclo dia/noite mais curto do que o atual dia venusiano (que é equivalente a 116,75 dias terrestres).
  • Estabelecer um campo magnético planetário ou equivalente para proteção contra a radiação cósmica e solar.

Referências

  1. Sagan, Carl (1961). «The Planet Venus». Science. 133 (3456): 849–58. Bibcode:1961Sci...133..849S. PMID 17789744. doi:10.1126/science.133.3456.849 


  Este artigo sobre Vênus é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.