Abrir menu principal
Question book.svg
Este artigo ou secção não cita fontes confiáveis e independentes (desde outubro de 2013). Ajude a inserir referências.
O conteúdo não verificável pode ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Current event marker.png
Este artigo ou seção é sobre uma futura missão de exploração espacial.
A informação apresentada pode mudar com frequência. Não adicione especulações, nem texto sem referência a fontes confiáveis.
Ares V launch.jpg
Concepção artística da sonda Terrestrial Planet Finder

As sondas Terrestrial Planet Finder ou TPF são um projeto de sondas espaciais não tripuladas, proposto pela Agência Espacial Estadunidense, a NASA, com a finalidade de lançar um conjunto de telescópios orbitais com o objetivo de detectar planetas como a Terra que estejam orbitando próximo a estrelas, a fim de procurar pela existência de vida nestes planetas. Fazem parte do programa PlanetQuest.

Em Maio de 2002 a NASA anunciou a escolha de dois projetos a serem desenvolvidos. Cada um deverá fazer o uso de diferentes tecnologias para conseguir obter o mesmo objetivo que é o de bloquear a luz das estrelas para poder observar o fraco brilho dos planetas. Adicionalmente esta missão vai procurar caracterizar a superfície e a atmosfera deste planetas e procurar por assinaturas químicas de vida.

As duas arquiteturas escolhidas são:

  • Infrared Interferometer (TPF-I): Múltiplo pequenos telescópios em uma estrutura fixa ou separadas, voando em uma formação extremamente precisa, para simular um grande e poderoso telescópio. O interferômetro deverá utilizar a técnica denominada de anulação de fase, para poder reduzir o brilho das estrelas com um fator de milhões de vezes para poder detectar o fraco brilho dos planetas.
  • Visible Light Coronagraph (TPF-C): Um grande telescópio óptico, com um espelho de três a quatro vezes maior que o do Hubble, além de 10 vezez mais preciso. Deverá coletar a luz das estrelas e a fraca luz refletida dos planetas. O espelho conterá equipamentos ópticos especiais, para reduzir o brilho das estelas com um fator de 1 bilhão de vezes.

A agência espacial européia, a ESA, está considerando lançar uma missão semelhante denominada de Darwin. Embora seja pouco provável que lancem uma missão conjunta, foi anunciado um programa de colaboração entre as agências espaciais.

Ver tambémEditar

Ligações externasEditar