Tiburtino (quartiere)

Quartiere Tiburtino

Tiburtino é o sexto quartiere de Roma e normalmente indicado como Q. VI. Seu nome é uma referência à Via Tiburtina, que inicia ali e que, por sua vez, deriva de "Tibur", o nome latino de Tivoli, onde ela termina.

GeografiaEditar

 
Brasão do Quartiere Tiburtino.

O quartiere Tiburtino fica localizado a leste de Roma, encostado na Muralha Aureliana. Suas fronteiras são:

  • ao norte está o Q. V Nomentano, do qual está separado pela Via Tiburtina no trecho entre a Tangenziale Est até a Via del Castro Laurenziano, pela Via del Castro Laurenziano e pela Viale dell'Università até a Muralha Aureliana (Viale Castro Pretorio);
  • a leste com o quartiere Q. XXII Collatino, separado pela Via di Portonaccio, da Via Tiburtina até o Largo Preneste.
  • ao sul com o quartiere Q. VII Prenestino-Labicano, do qual está separado pela Via Prenestina, do Largo Preneste até a Piazzale Labicano (Porta Maggiore).
  • a oeste com os riones Esquilino, separado pela Muralha Aureliana (Via Tiburtina e Via di Porta Tiburtina), da Viale dello Scalo San Lorenzo até a Piazzale Sisto V, e Castro Pretorio, separado também pela Muralha Aureliana (Viale Pretoriano), da Piazzale Sisto V até a Viale dell'Università.

HistóriaEditar

O quartiere Tiburtino está entre os quinze primeiros quartieri criados em 1911 e oficialmente instituídos em 1921. Inicialmente ele compreendia apenas a região de San Lorenzo, que já existia na época da fundação; em 1931, o quartiere foi ampliado na direção da Via Prenestina e, no ano seguinte, incorporou parte do subúrbio Tiburtino (o moderno Casal Bertone) até a Via Portonaccio, uma áreas que poucos anos antes haviam sido ligadas através de uma via chamada Via di Malabarba[1]. Este núcleo central de San Lorenzo foi duramente bombardeado pelos B-17 norte-americanos em 19 de julho de 1943, provocando cerca de 1500 mortes.

Entre 1950 e 1954, foi o construído o quartiere INA-Casa, que herdou o nome de "Tiburtino" na época, entre a Via Tiburtina (km 7), Via Diego Angeli, Via Edoardo Arbib, Via Luigi Cesana, Via dei Crispolti e Via Luigi Lucatelli (atualmente parte do quartiere Collatino.

Esta obra foi realizada com base num projeto de um grupo de arquitetos liderados por Mario Ridolfi e Ludovico Quaroni[2], uma obra hoje considerada uma das intervenções mais significativas da arquitetura neorrealista, uma das expressões do Movimento Moderno na Itália.

BrasãoEditar

A descrição oficial do brasão de Nomentano é: de gules em um monte de or carregado de um poste ondulado (cascata do Aniene) de azure nascente de um túnel[3].

Monumentos e viasEditar

Antiguidades romanasEditar

EdifíciosEditar

Palácios e villasEditar

Outros edifíciosEditar

IgrejasEditar

Referências

  1. Via di Malabarba
  2. 'Guida d'Italia\ edição = oitava. Roma (em italiano). Milão: Touring Club Italiano. 1993. p. 741 
  3. Carlo Pietrangeli, p. 192

BibliografiaEditar

  • Carpaneto, Giorgio (1997). I quartieri di Roma (em italiano). Roma: Newton Compton Editori. ISBN 978-88-8183-639-0 
  • Pietrangeli, Carlo (1953). «Insegne e stemmi dei rioni di Roma» (PDF). Roma: Tumminelli - Istituto Romano di Arti Grafiche. Capitolium. Rassegna di attività municipali (em italiano). ano XXVIII (6) 
  • Quercioli, Mauro (1991). I Rioni e i Quartieri di Roma. QUARTIERE VI. TIBURTINO (em italiano). 6. Roma: Newton Compton Editori 
  • Rendina, Claudio; Paradisi, Donatella (2004). Le strade di Roma (em italiano). 1. Roma: Newton Compton Editori. ISBN 88-541-0208-3 
  • Rendina, Claudio (2006). I quartieri di Roma (em italiano). 1. Roma: Newton Compton Editori. ISBN 978-88-541-0594-2 
  • «Casabella Continuità». Rozzano: Editoriale Domus (em italiano) (215). Abril–maio de 1957 
  • «Controspazio». Bari: Edizioni Dedalo (em italiano) (3). Novembro de 1974 

Ligações externasEditar