Abrir menu principal

Toda Donzela Tem um Pai que É uma Fera

filme de 1966 dirigido por Roberto Farias
Toda Donzela Tem um Pai que é uma Fera
 Brasil
1966 •  pb •  101 min 
Direção Roberto Farias
Roteiro Roberto Farias
Elenco Reginaldo Faria
John Herbert
Walter Forster
Milton Gonçalves
Género comédia
Idioma português
Página no IMDb (em inglês)

Toda donzela tem um pai que é uma fera é um filme de comédia brasileiro de 1966 dirigido e escrito por Roberto Farias. O roteiro é baseado na peça de teatro homônima de Gláucio Gill. Trilha sonora de Oscar Castro Neves [1]

ElencoEditar

SinopseEditar

  Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Depois do baile de carnaval, a solteira Dayse volta para o apartamento do namorado Joãozinho, onde mora. O pai da moça, um severo general, descobre o endereço e vai até lá armado, disposto a forçar o casamento da filha com o rapaz. Joãozinho vai até o apartamento do vizinho e amigo Porfírio e lhe pede que esconda Dayse ali, até que o general vá embora. Porfírio não quer se envolver mas quando o amigo lhe conta que o general o obrigará a casar, ele acha que é muita crueldade e resolve esconder a moça. Mas o plano não dá certo e o general acaba achando que Dayse mora com Porfírio, que tem fama de libertino, e o obriga a assinar os papeis de casamento. Desesperado, Porfírio pede ajuda a Loló, uma vizinha atrapalhada, para que passe por sua esposa e convença o general de que ele já é casado.

Referências

  A Wikipédia tem o
  Este artigo sobre um filme brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.