Abrir menu principal
Question book.svg
Este artigo ou secção não cita fontes confiáveis e independentes (desde outubro de 2011). Ajude a inserir referências.
O conteúdo não verificável pode ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
The Wonderful Wizard of Oz, 013.png

Totó é nome do cãozinho de estimação da menina Dorothy, na obra do escritor norte-americano L. Frank Baum, que acompanha a garota em sua primeira aventura na Terra de Oz.

O personagemEditar

Totó é companheiro inseparável de Dorothy na fazenda do Kansas em que a garota mora. Ele e a menina são levados por um tornado, junto com a própria casa.

Deixados sobre uma malvada bruxa, que morre atingida pela casa, libertando um estranho povo de homenzinhos (os Quadlings), não ocorre com Totó o que nas obras futuras de Baum se passa com outros bichos: eles tornam-se falantes.

Permanecendo mudo durante toda a obra, o cãozinho segue sempre ao lado da sua dona e seus novos amigos: o Espantalho, o Homem de Lata e o Leão Covarde, na busca de um jeito para voltar para casa.

Procuram o Mágico de Oz a fim de que este possa solucionar o problema mas, quando estão prestes a embarcar num balão feito pelo Mágico, Totó escapa, correndo atrás de um gato, fazendo com que a volta para casa seja adiada.

No segundo livro da série, ele e Dorothy não aparecem e, no terceiro, Ozma of Oz, Dorothy é acompanhada por Billina, uma galinha falante. Mas a garota continua preocupada com seu pequeno amigo canino, tanto que já no final da obra, antes de voltar para casa, observa a fazenda, procurando-o, através de um quadro mágico.

No cinemaEditar

 
Totó (Terry) com Dorothy (Judy Garland).

Totó foi "interpretado" por uma cadela da raça Cairn terrier, chamada Terry, no filme The Wizard of Oz. Terry tinha 6 anos e experiência no cinema - apesar que teve de se adestrada para reduzir sua timidez - nos filmes Ready for Love, Olhos Encantados (ambos de 1934), O Anjo das Trevas (1935) Fúria (1936), Laffite, o Corsário e Stablemates (1938), e continuou fazendo filmes até 1942, falecendo dois anos depois na fazenda do adestrador Carl Spitz.