Tratado de São Petersburgo

Tratado de paz

O Tratado de São Petersburgo foi assinado em 5 de maio de 1762[1] e encerrou os combates na Guerra dos Sete Anos entre a Prússia e a Rússia. O tratado seguiu a ascensão do imperador Pedro III, que admirava o rei prussiano Frederico, o Grande. Isso permitiu que o último se concentrasse em seus outros inimigos, Áustria e Saxônia, no que ficou conhecido como o "Milagre da Casa de Brandemburgo".[2]

Localização de São Petersburgo na Rússia.

O tratado foi assinado pelo chanceler Mikhail Illarionovich Vorontsov pela Rússia e pela Prússia por seu enviado, o barão Wilhelm Bernhard von der Goltz.[3] Rússia se comprometeu a ajudar na conclusão da paz entre os participantes individuais na Guerra dos Sete Anos e a devolver à Prússia todas as terras ocupadas pelas tropas russas durante a guerra. A intenção de devolver a terra foi divulgada antes da assinatura do tratado; em 23 de fevereiro, a Rússia declarou "que deve haver paz com este rei da Prússia; que Sua Majestade czarista, por sua vez, está decidida sobre o assunto; desiste da Prússia Oriental e das chamadas conquistas feitas; participação russa em tais uma guerra cessou".[4] Além disso, foi acordado que a Rússia ajudaria a Prússia na negociação de uma paz com a Suécia.

Frederico II (1712-1786) ficou tão feliz, que "ordenou Te Deum e fêtes (festivais)" após a assinatura do Tratado em 5 de maio.[5] Seu motivo de alegria foi bem merecido, "pois o czar prometeu-lhe assistência de uma força simbólica de 18 000 homens" para ser usada contra o exército austríaco.[6] O subsequente Tratado de Hubertusburg fez a paz entre a Prússia, a Áustria e a Saxônia, mas "embora tenha restaurado o status quo pré-guerra, marcou a ascensão da Prússia como uma das principais potências europeias".[7]

Dois anos após o tratado, Prússia e Rússia firmariam uma aliança defensiva.[8]

Referências

  1. The Revolutions of Europe - Chris Koch (1839)
  2. Koch, Christopher W; Koch, Christophe Guillaumede (1839). The Revolutions of Europe. [S.l.]: Whiltaker and Co. p. 147 
  3. «St. Petersburg Peace Treaty». Consultado em 25 de setembro de 2011 
  4. Carlyle, Thomas. History of Freidrish II. of Prussia. Boston, MA: Dana Estes & Company. pp. 111–12 
  5. MacDonogh, Giles (abril de 2010). «The King of Carlyle.». 60 (4): 72. Consultado em 26 de setembro de 2011 [ligação inativa]
  6. Gooch, George (1962). Frederick the Great. Hamden, CN: Archon Books. p. 54 
  7. «Seven Years' War». Consultado em 26 de setembro de 2011 
  8. Jerzy Łojek (1986). Geneza i obalenie Konstytucji 3 maja. [S.l.]: Wydawn. Lubelskie. pp. 19–20. ISBN 978-83-222-0313-2. Consultado em 17 de dezembro de 2011 
  Este artigo sobre história ou um(a) historiador(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.