Tubarão-enfermeiro

Tubarão-enfermeiro (Ginglymostoma cirratum), também chamado tubarão-lixa ou lambaru, é uma espécie de tubarão da família Ginglymostomatidae,[1] ordem Orectolobiformes. Pode medir até 4 metros de comprimento e atingir os 500 kg. As fêmeas são menores do que os machos e medem entre 1,2 e 3 m enquanto que os machos maduros medem entre 2,2 e 2,57 m. Possui dentes pequenos, mas extremamente poderosos, pontiagudos e todos semelhantes, tanto no maxilar superior como no inferior. Focinho longo e plano possui todas sua dobras braquiais à frente da origem das barbatanas peitorais. Nadadeiras com pontas arredondadas e a primeira nadadeira dorsal maior que a segunda. A superfície dorsal e os flancos são de coloração marrom claro grisalho, com manchas escuras vermelhas ou marrons, dispersas sobre o corpo, e a superfície ventral é branca.O tubarão-enfermeiro ou tubarão-lixa se chama assim por nadar perto do chão como se fosse uma lixa.

Como ler uma infocaixa de taxonomiaGinglymostoma cirratum
Nurse shark.jpg
Estado de conservação
Espécie em perigo crítico
Em perigo crítico
Classificação científica
Domínio: Eukaryota
Reino: Animalia
Sub-reino: Metazoa
Filo: Chordata
Subfilo: Vertebrata
Infrafilo: Gnathostomata
Superclasse: Peixes
Classe: Chondrichthyes
Subclasse: Elasmobranchii
Superordem: Selachimorpha
Ordem: Orectolobiformes
Família: Ginglymostomatidae
Género: Ginglymostoma
Espécie: G. cirratum
Nome binomial
Ginglymostoma cirratum
Bonnaterre, 1788
Distribuição geográfica
Ginglymostoma cirratum distmap.png

Ele fica por longo tempo no fundo arenoso,em águas rasas e habita o fundo do mar até os 60 metros.

HabitatEditar

Habita o fundo do mar em águas litorâneas, mornas e calmas, são encontrados em piscinas naturais de algumas partes do mundo

Modo de vidaEditar

Sedentários e fica imóvel por longos períodos no fundo arenoso, em águas rasas. Dormem empilhados um em cima do outro chegam a formar pilhas de até 30 indivíduos. Durante o dia repousam em fundos de areia ou em grutas de fundo de areia, parecendo dormir, mas ao contrário, à noite são muito activos e bastante vorazes. Possui nado poderoso mas suave, sendo mais ativo à noite. Esta espécie é mais densa do que a água, mas retém ar em seu estômago para regular a flutuação. É encontrado só ou em grupos, que têm fins alimentícios ou reprodutivos. É uma espécie altamente migratória, deslocando-se para maiores latitudes no verão e em direção equatorial no outono e inverno. Não são perigosos, embora não se possa dizer que não são de todo agressivos.

TiposEditar

Há dois tipos de tubarão-lixa: o grande e o pequeno. Ambos vivem ao longo das costas do Atlântico. Sua cor é amarelo-creme, matizado de vermelho e com manchas, como se fosse um leopardo do mar. Seus dentes se assemelham aos do tubarão-azul, que é seu parente.

O tubarão-lixa grande é quase duas vezes maior que o pequeno. Suas manchas cinzentas, em forma de meia lua, não podem ser confundidas com as manchas vermelhas das espécies menores. Os pescadores às vezes encontram tubarões-lixas em suas redes e quando isso acontece, é certo que elas estarão rasgadas. É uma espécie ovípara, sendo que a fêmea pode colocar até 30 ovos. Ambos os tipos procuram seu alimento, especialmente arenques, em profundidades que vão de 40 a 400 m.

Nadam rapidamente e caçam em grupos de oito a dez. Nadam em ziguezague por baixo dos cardumes de arenques e forçam sua presa a subir até a superfície.

Podem ser vistos nadando com a boca fora da água, levantando espuma e brilhando como prata. Os ovos que as fêmeas põem são duros e têm uma linda cor de âmbar transparente com filamentos dourados. São colocados num invólucro oblongo, e parecem obra de um extraordinário joalheiro.

AlimentaçãoEditar

Peixes que habitam no fundo do mar, camarão, lula, polvo, caranguejo, lagosta e outros. Sua barbicha o auxilia na caça, que é feita na maioria das vezes durante a noite. Grupos desta espécie se alimentam de forma cooperativa, rodeando e concentrando cardumes de presas para logo devorá-los.

ReproduçãoEditar

Ovovivípara, que apresenta adelfofagia ou canibalismo uterino. Normalmente tem duas crias por gravidez, uma em cada útero. Os ovos saem do ovário e em seu trânsito pelo oviduto são fecundados em cerca de 16 a 23. Porém, entre a fertilização e o nascimento somente um embrião prevalece, devorando seus irmãos antes do nascimento. Quando o embrião chega aos 17 cm , já possui dentes cortantes e funcionais. E aos 26 cm se desprende nadando dentro do útero. O tamanho ao nascer é de aproximadamente 1 metro e o período de gestação dura entre 8 e 10 meses. Só atingem a maturidade sexual com 15 a 20 anos de idade.

AmeaçasEditar

O tubarão-lixa, comum no litoral brasileiro, é manso e adapta-se bem em cativeiro. Vivem ao longo das costas do Atlântico.

BrânquiasEditar

Os tubarões retiram o oxigênio da água pelas brânquias. No entanto, eles não possuem cobertura branquial, placa óssea que protege as brânquias na maioria dos peixes. Em vez disso, têm de cinco a sete fendas na pele, de cada lado da cabeça. A água é eliminada por elas depois que as brânquias extraem o oxigênio. A maioria dos tubarões não pode bombear água para as brânquias, como fazem quase todos os outros peixes; por isso, dependem de natação constante para forçar a entrada de água pela boca e pelas brânquias.

Órgãos dos SentidosEditar

Os tubarões têm sentidos aguçados, que utilizam para caçar. Particularmente bem desenvolvido é o sentido do olfato. Eles podem perceber certos odores, como o de sangue, a distâncias de quase 0,5 km. A audição também é excelente. Em águas claras e límpidas, podem facilmente identificar objetos em movimento a cerca de 15 m. Em águas mais profundas ou à noite, com baixa luminosidade, a visão também é boa: muitos podem perceber frequências de luz imperceptíveis ao olho humano.

Tempo De vidaEditar

O tempo médio de vida destes animais é de 25 anos.

Ver tambémEditar

ReferênciasEditar

  1. «Ginglymostoma cirratum». INaturalist (em inglês). Consultado em 1 de dezembro de 2019 

Ligações externasEditar