Usuário(a):Alexsandro Teixeira Ribeiro/Testes

O Centro de Computação Científica e Software Livre (C3SL) é um grupo de pesquisa da Universidade Federal do Paraná (UFPR) que realiza projetos com foco em acompanhamento em políticas públicas, com registro formal no Diretório de Grupos de Pesquisa do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPQ)[1]. O grupo foi fundado em 2002 por professores e pesquisadores do setor do Departamento de Informática (Dinf) da UFPR. O C3SL é composto por 11 pesquisadores doutores em diversas áreas de informática e Ciência da Computação, e reúne uma equipe de mais de 40 alunos bolsistas de pesquisa (dentre graduandos, mestrandos e doutorandos) atuando nos suportes e desenvolvimentos dos projetos em execução pelo centro de computação. Dentre os projetos desenvolvidos pelos professores e alunos do C3SL destacam-se o projeto Linux Educacional[2], cujo sistema operacional está instalado em milhares de escolas públicas, e o repositório de Recursos Educacionais Digitais (MEC RED)[3].

Projetos Desenvolvidos editar

Junto ao setor governamental, o C3SL atua há duas décadas com projetos desenvolvidos para departamentos e órgãos da administração pública direta e indireta. São soluções de software livre com sistemas e sites de parcerias com entidades nas esferas dos Governos Federal, Estadual e Municipal. Com o Ministério da Educação (MEC) e Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) o C3SL desenvolveu projetos de redes sociais com repositório para conteúdos educacionais online. O projeto foi implantado durante a pandemia e beneficiou diversas escolas com um sistema de compartilhamento de recursos educacionais entre professores e educadores em todo o país [4]. Outro projeto foi o de desenvolvimento de uma plataforma de dashboard do Programa Nacional do Livro Didático[5]. Com o Ministério das Comunicações (MC) e Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) o C3SL desenvolveu projetos como o sistema de acompanhamento de projetos de inclusão digital, intitulado Sistema Integrado de Monitoramento - SIMMC[6]. A iniciativa foi reconhecida com o prêmio do 3º Concurso de Boas Práticas da CGU, na categoria Promoção da Transparência Ativa ou Passiva[7]; e também desenvolveu o sistema de Inclusão Digital Integrada, para monitoramento dos indicadores de inclusão digital do MCTIC. Com o Ministério da Saúde (MS), desenvolveu uma plataforma de monitoramento de dados de saúde, com foco em auxiliar no bom uso do recurso público aplicado pelo Ministério da Saúde na compra de equipamentos médicos. Para isso, é preciso monitorar se o equipamento entregue é instalado, está em operação e, principalmente, se está atendendo pacientes pelo Sistema Único de Saúde (SUS)[8]. Com o Ministério da Mulher (MMFDH), o C3SL atuou no aprimoramento da plataforma que faz o acompanhamento de dados relacionados às políticas de promoção de igualdade racial. Já com a Secretaria Nacional de Juventude criou o Participatório – Observatório Participativo da Juventude, espaço online que fomenta a integração e criação de redes para debate e promoção de ações vinculados às questões da juventude. [9].

Ligações externas editar