Válvula borboleta

A válvula borboleta pode ser usada para isolar ou regular a vazão de uma rede. O elemento de vedação tem a forma de um disco, e seu acionamento pode ser realizado manualmente ou por mecanismos hidráulicos ou pneumáticos.[1]

Exemplo de válvula borboleta produzida em ferro

Essas válvulas permitem um fechamento rápido. As válvulas borboleta são preferidas porque são mais baratas que outros modelos, além de serem mais leves requerendo suportes mais simples e ocupando menos espaço que as válvulas gavetas ou globo. O disco está posicionado no centro da válvula e, atravessando-o de um lado ao outro, há uma haste conectada a um atuador do lado de fora da válvula. A rotação do atuador faz o disco girar para uma posição paralela ou perpendicular ao fluxo. Ao contrário de uma válvula esfera, o disco está sempre presente dentro do fluxo, portanto uma queda de pressão é sempre induzida no fluxo, independentemente da posição da válvula.

No Brasil, existem diversas empresas que fabricam e comercializam válvulas borboleta. Entre elas: IMI Interativa em Sorocaba/SP, Zanardo Válvulas em Araçatuba/SP, Hidrail Valvulas em São Paulo, CSR Válvulas em Mogi Mirim/ SP, Foxwall em Cotia/SP, RTS Válvulas em Guarulhos/SP, Valloy, entre outras. Hoje, as válvulas borboleta são usadas nos mais diversos mercados geradores de energia, indústria alimentícia, papel e celulose, saneamento e tratamento de efluentes, entre outros.

Por ser uma válvula de princípio simples e fácil utilização, além de baixa manutenção, é usada em larga escala.

Grande válvula borboleta utilizada em uma usina hidrelétrica no Japão.

Referências

  1. «Válvula borboleta com flanges». Consultado em 27 de maio de 2010 

Ligações externasEditar