Abrir menu principal
Viggo Larsen
Foto realizada por Alexander Binder, pela N.P.G. Company
Nascimento 14 de agosto de 1880
Copenhaga, Dinamarca
Nacionalidade Dinamarca
Morte 6 de janeiro de 1957
Copenhaga, Dinamarca
Ocupação Ator
Cineasta
Atividade 1906-1942
Cônjuge Wanda Treumann
Karin Nielsen

Viggo Larsen (Copenhaga, Dinamarca, 14 de agosto de 1880Copenhaga, Dinamarca, 6 de janeiro de 1957) foi um ator, diretor e produtor cinematográfico dinamarquês. Entre os anos de 1906 e 1942, ele atuou em 144 filmes, além de dirigir cerca de 160 filmes entre 1906 e 1921 e produzir 19. Escreveu, também, alguns roteiros para o cinema.[1]

Índice

BiografiaEditar

Inicialmente trabalhou no Biograph Theater, em Chicago, onde conheceu Ole Olsen, fundador da Nordisk Films Kompagni,[2] com quem se vincula e dirige semi-documentários de curta-metragem a partir de 1906, tais como Lovejagten, de 1906, em que além de dirigir, também atuou, além de romances. O filme “Lovejagten” alcançou relativo sucesso, mas causou polêmica, em especial na Dinamarca, pois mostrava os caçadores atirando verdadeiramente em dois leões de cativeiro.[3]

Com a interpretação do personagem Sherlock Holmes,[4] que veiculou nos cinemas em 1908, Viggo se tornou o segundo ator a fazer o famoso detetive, tendo-o interpretado em oito filmes.

Em 1910, deixou a Dinamarca, e entre 1911 e 1923, fez filmes na Alemanha, onde conheceu a atriz Wanda Treumann,[5] em Berlim, com quem fez diversos filmes. Juntos fundaram, em 1912, a produtora Produktionsfirma Treumann Larsen Film GmbH.[3]

Viggo Larsen foi casado duas vezes, a primeira com a atriz alemã Wanda Treumann e mais tarde com Karin Nielsen. Permaneceu na Alemanha até o fim da Segunda Guerra Mundial e em 1945, voltou para a Dinamarca, onde morreu em 6 de janeiro de 1957.

Filmografia seletaEditar

Ver tambémEditar

Notas e referênciasEditar

Ligações externasEditar