Viscondado de Narbona

artigo de lista da Wikimedia

O Viscondado de Narbona este viscondado foi criado por um governo de cariz secular instituído nesta localidade durante a Idade Média. Narbona tinha sido a capital da província visigótica da Septimânia, até ao século VIII, até ser converte no Viscondado carolíngio de Narbona.

Escudo do Brasão de Armas da Casa de Narbona

Narbona encontrava-se simbolicamente sujeita ao Condado carolíngio de Tolosa sendo que no entanto se governava por conta própria sem praticamente interferência estrangeira.

Esta cidade colocada estrategicamente no Mediterrâneo abria-se num grande porto de mar que funcionou como difusor de ideias. Durante o século XII a corte de Ermengarda de Narbona (reinante desde 1134 até 1192) teve o controlo de um dos centros culturais de onde se espalhou o espírito cavalheiresco do amor cortês. Durante o século XV a cidade de Narbona passou para os domínios do Condado de Foix e em 1507 passou a ser domínio da Coroa de França.

VidamasEditar

Os primeiros administradores do que seria o viscondado utilizaram o título de vidama e representavam nobres que portavam o título de conde de Narbona ou marquês da Septimânia / Gótia.[1]

ViscondesEditar

Casa de LaraEditar

Casa de TinièresEditar

Casa de FoixEditar

A partir de 1507 passou aos domínios do rei Luís XII de França.

Referências

  1. Caille 2008, p. 47-60.

BibliografiaEditar

  • Caille, Jacqueline (2008). «Vicomtes et vicomté de Narbonne des origines au début du xiiie siècle». In: Débax, Hélène. Vicomtes et vicomtés dans l’Occident médiéval. Tolosa: Imprensas Universidades de Mirail. ISBN 978-2-85816-942-9 
  • Sagnes, Jean (1985). Le pays catalan. Pau: Sociedade Nova de Edições Regionais. ISBN 2904610014