Abrir menu principal

O título de visconde de Lagoaça foi criado por decreto de 2 de Novembro de 1859, carta de 2 de Dezembro de 1859 do rei D. Pedro V de Portugal, a favor de António José Antunes Navarro[1].

Mais tarde foi agraciado com o título de Conde de Lagoaça por decreto do rei D. Luís I de Portugal, datado de 31 de Outubro de 1866.[2]

TitularesEditar

António José Antunes Navarro, 1.º Visconde e Conde de Lagoaça

Notas Biográficas[3][4]

Presidente da Câmara Municipal do Porto entre 21 de Janeiro de 1858 e o Biénio 1866/1868.

Presidente da Associação Comercial do Porto entre 1859/1864.

Grã-Cruz da Ordem Nossa Senhora de Guadalupe (México).

Comendador de São Maurício e São Lázaro (Sardenha).

Comendador da Ordem de Nossa Senhora da Conceição de Vila Viçosa, por decreto de 5 de Dezembro de 1861.

Júlio César de Castro Pereira, 2º visconde de Lagoaça

Notas Biográficas[5][6]

Bacharel formado em Direito.

Comendador da Ordem de Cristo.

Comendador da Ordem de Nossa Senhora da Conceição de Vila Viçosa, por decreto de 27 de Março de 1873.

Referências

  1. Nobreza de Portugal e Brasil - vol. 2, pag. 670.
  2. Nobreza de Portugal e Brasil - vol. 2-pags. 670 e 671
  3. Nobreza de Portugal e Brasil - vol. 2, pag. 670.
  4. A Ordem Militar de Nossa Senhora da Conceição de Vila Viçosa, pag. 49.
  5. Nobreza de Portugal e Brasil - vol. 2, pag. 670.
  6. A Ordem Militar de Nossa Senhora da Conceição de Vila Viçosa, pag. 65.