Visconde de Santarém

Visconde de Santarém é um título nobiliárquico criado por D. João, Príncipe Regente de D. Maria I de Portugal, por Decreto de 17 de Dezembro de 1811, em favor de João Diogo de Barros e Sousa Mesquita Macedo Leitão e Carvalhosa, 1.º Senhor de Pontével, de Ereira e da Lapa, Alcaide-Mor do Castelo de Santarém, do Castelo da Golegã e do Castelo de Almeirim.[1]

Corona de vizconde.svg
Visconde de Santarém
Criação D. Maria I
17 de Dezembro de 1811
Tipo Vitalício – 1 vida
1 renovação
1.º Titular João Diogo de Barros e Sousa Mesquita Macedo Leitão e Carvalhosa
Linhagem de Barros e Sousa Mesquita Macedo Leitão e Carvalhosa
Actual Titular João Diogo de Barros Leitão e Carvalhosa
Titulares
  1. João Diogo de Barros e Sousa Mesquita Macedo Leitão e Carvalhosa, 1.º Visconde de Santarém, 1.º Senhor de Pontével, de Ereira e da Lapa, Alcaide-Mor do Castelo de Santarém, do Castelo da Golegã e do Castelo de Almeirim;
  2. Manuel Francisco de Barros e Sousa Mesquita Macedo Leitão e Carvalhosa, 2.º Visconde de Santarém, 2.º Senhor de Pontével, de Ereira e da Lapa, Alcaide-Mor do Castelo de Santarém, do Castelo da Golegã e do Castelo de Almeirim, Senhor do Morgado de Vaqueiros.

Após a Implantação da República Portuguesa, e com o fim do sistema nobiliárquico, usaram o título:

  1. Manuel Francisco de Barros de Saldanha da Gama e Sousa Mesquita Macedo Leitão e Carvalhosa, 3.º Visconde de Santarém, 3.º Visconde de Vila Nova da Rainha;
  2. João Diogo de Barros Leitão e Carvalhosa, 4.º Visconde de Santarém, 4.º Visconde de Vila Nova da Rainha.

Referências

  1. "Nobreza de Portugal e do Brasil", Direcção de Afonso Eduardo Martins Zúquete, Editorial Enciclopédia, 2.ª Edição, Lisboa, 1989, Volume Terceiro, pp. 301-5