Vitor Silva Tavares

Vitor Silva Tavares (Lisboa, 17 de julho de 1937 - 21 de setembro de 2015) foi um jornalista, escritor, cinematógrafo (apenas uma vez na sua vida), crítico, tradutor e editor português, fundador da Editora &etc.

Vitor Silva Tavares
Nascimento 17 de julho de 1937
Lisboa, Portugal
Morte 21 de setembro de 2015 (78 anos)
Nacionalidade Portugal Português
Ocupação Editor, escritor e tradutor

BiografiaEditar

Nascido a 17 de julho de 1937, Vitor Silva Tavares viveu durante grande parte da sua vida no Bairro da Madragoa (Lisboa), na Rua das Madres.

A sua primeira interação com os jornais foi aos 15 anos, ao obter o primeiro lugar num concurso de escrita para o Jornal do Comercio, tendo escrito sobre a sua observação de um dia de trabalho no Tribunal de Pequenos Delitos de Lisboa. Já como jornalista, o seu primeiro trabalho foi no jornal O Intransigente, em Angola, onde este viveu de 1959 a 1962, teve conflitos com contratadores (traficantes de escravos) e criou um filme.

Ao voltar para Portugal, fez inicialmente crítica de cinema na Flama e no Jornal de Letras e iniciou depois trabalho na editora Ulisseia, onde exerceu de finais de 1964 até 1967 e trabalhou com outros escritores seus contemporâneos, como Alexandre O'Neill e Herberto Hélder, fazendo algumas colaborações após a sua saída desta até 1968.

Iniciou o seu trabalho no Jornal do Fundão em 1967, onde teve um magazine de letras, artes e espetáculos, &etc (que veio, mais tarde, a dar nome à sua editora, Editora &etc), para onde também escrevia José Cardoso Pires, que teve 26 números.

Em 1973, o magazine passou a ser uma revista autónoma, tendo durado 25 números, inicialmente em publicação quinzenal e, posteriormente, mensal, com publicações de forte presença cultural e com numerosos colaboradores, entre eles Nuno Júdice, Herberto Hélder e João César Monteiro.

Já em 1974, nas vésperas do 25 de abril, Vitor Silva Tavares, em colaboração com figuras próximas, cria a Editora &etc (devido a ter começado como um magazine, sempre que Vitor Silva Tavares se referia à sua editora, dizia “o &etc”), com sede em Lisboa, onde vêm a ser editados e traduzidos numerosos livros, tanto de autores portugueses como de autores estrangeiros. As suas edições têm vários aspetos que tornam esta editora singular e peculiar, como o facto de cada edição ser de artesanal e de pequeno numero, a maioria com apenas com algumas centenas de exemplares, não serem feitas reedições (à exceção do livro O Bispo de Beja, que foi o único livro censurado e queimado em pleno tribunal após o 25 de abril), e também de os seus livros possuírem um formato original, rectangular (15,5x17,5 cm) com uma ilustração quadrada criteriosa e particularmente escolhida.

Ao longo da sua vida, teve diversos e duradouros contatos e amizades com personalidades surrealistas, modernistas, românticas, entre outras, de quem se tornou bastante próximo, como é o caso de José Cardoso Pires, Mário Cesariny e Almada Negreiros, quem considerava o seu “Mestre”. Apesar destas relações e convívios, Vitor Silva Tavares nunca se alinhou a nenhum grupo artístico ou partido político.

A 25 de abril de 2004, foi agraciado com o grau de Comendador da Ordem da Liberdade.[1]

Continuou a fazer edições para a sua editora e a participar em diversos projetos até à sua morte.

Faleceu a 21 de setembro de 2015, aos 78 anos, devido a uma infeção cardíaca, altura em que, devido à ausência da sua figura principal, a Editora &etc cessou catividade e passou os direitos de venda e distribuição dos restantes livros editados à Livraria e Editora Letra Livre.

ObraEditar

  • Tavares, Vitor Silva. Púsias. [s.l.]: Edições 50kg, 2015. ISBN 978-989-97891-5-9
  • Tavares, Vítor Silva. Dois textos à pressão. [s.l.]: Contraponto, [196-] (Lisboa : Tip. Ideal)). 9, [2] p. a 2 coln.
  • Tavares, Vitor Silva. Para já para já. [s.l.]: Jornal do Fundão, imp. 1972. 21, [2] p.
  • Tavares, Vitor Silva; Vieira, Manuel Joao; Rocha, Nunes da. Arar. Figueira da Foz: Postas de Pescada, 2017. (8) 16 p.

Obra sobre o autorEditar

  • Tavares, Vitor Silva. Vitor Silva Tavares: Textinhos, Intróitos & ETC. Mariana Pinto dos Santos (ed.) et alii. Lisboa: Pianola Editores, 2017. 493 p

ReferênciasEditar

Referências

  1. «Entidades Nacionais Agraciadas com Ordens Portuguesas». Resultado da busca de "Vitor Silva Tavares". Presidência da República Portuguesa. Consultado em 12 de março de 2021 

Ver maisEditar

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre uma pessoa é um esboço relacionado ao Projeto Biografias. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.