Warner Music Portugal

Warner Music Portugal
Empresa detentora Warner Music Group
Fundação Década de 1980 (original)

2015 (relançamento)

Fechamento 2004 (original)
Gênero(s) Vários
País de origem Portugal
Localização Lisboa
Página oficial fb.com/warnermusicportugal

A Warner Music Portugal é a editora discográfica sucessora da EMI-Valentim de Carvalho em Portugal. Ficou com o catálogo da EMI Music a partir de 2013. A WEA instalou-se em Portugal no final da década de 1980 mas em 2004 abandona o pais e faz um acordo de distribuição com a Farol Música.[1]

A EMI foi licenciada da Valentim de Carvalho. Nos anos 1980, a EMI decide instalar-se em Portugal, e criam em conjunto a editora EMI-Valentim de Carvalho Música, Lda. (ou VECEMI), que conjugaria a edição dos discos da EMI com a gravação de artistas portugueses numa só empresa.

Em 1994, a Valentim vende a sua participação na EMI-VC à EMI e mantém-se a designação EMI-Valentim de Carvalho. Em 2006 a empresa passou a chamar-se EMI Music Portugal, lda.

Com a aquisição da EMI pela Universal Music, o catálogo passou provisoriamente para a Parlophone Music Portugal e uma das regras impostas pela Comissão Europeia foi que a Parlophone teria de ser vendida a um outro grupo discográfico. E foi adquirida pela Warner Music.[2]

A principal concorrente da EMI Music (desde a sua origem ainda como Valentim de Carvalho) foi a PolyGram Portuguesa (actualmente Universal Music Portugal).

Referências

Ver tambémEditar

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre uma empresa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.