Wikipédia:GLAM/Museu da Imigração do Estado de São Paulo

Logo-GrupoWikimediaBrasileiroDeEducacao.svg
Museu-da-imigracao-do-estado-de-sao-paulo.png

Bem-vindo à página do projeto GLAM: Museu da Imigração do Estado de São Paulo, uma colaboração entre o Grupo Wikimedia Brasileiro de Educação e Pesquisa, voluntários da Wikipédia e Wikimedia Commons e a equipe do Museu da Imigração do Estado de São Paulo.

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre GLAM/Museu da Imigração do Estado de São Paulo

DescriçãoEditar

O presente projeto nasce da parceria entre o Museu da Imigração do Estado de São Paulo e Grupo Wikimedia Brasileiro de Educação e Pesquisa. Objetiva colaborar com a disseminação das licenças livres (Creative Commons) dentro da instituição e a criação de um projeto GLAM para a inclusão gradual das imagens do acervo do museu ao Wikimedia Commons. Objetiva também contribuir diretamente com a melhoria de artigos na Wikipédia em português e demais projetos Wikimedia ao redor do mundo.

Vale dizer também que essa proposta nasce da intenção de tornar o Museu da Imigração uma instituição de memória referência no Brasil na aplicação de políticas abertas de acesso aos seus conteúdos digitais. Ela foi construída a partir da análise de estudos de caso de museus que abraçaram a iniciativa de criar políticas abertas de acesso, entendidas aqui como propostas de permanente disponibilização de recursos digitais em plataformas online para que qualquer um possa usá-los livremente, incluindo para fins comerciais, sem pedir autorização para as instituições. Nasce também como desdobramento de uma parceria com o Creative Commons Brasil e Centro de Tecnologia e Sociedade da FGV Rio - Projetos Acervos Digitais e da participação de membros da equipe do museu no Institute for Open Leardership 2, realizado entre os dias 14 e 17 de março de 2016 na Cidade do Cabo, pelo Creative Commons e Open Knowledge Network.

ObjetivosEditar

  • Disseminar licenças CC dentro da instituição
  • Capacitar equipe interna do museu quanto ao uso e edição de conteúdos nos projetos Wikimedia
  • Criação de um projeto GLAM piloto para a inclusão do acervo e coleções do museu no Wikimedia Commons
  • Melhorar artigos na Wikipédia lusófona sobre o museu e seu acervo e exposições
  • Utilizar as imagens carregadas na Wikipédia e demais projetos Wikimedia ao redor do mundo
  • Estudar a ampliação do projeto piloto para a inclusão de outras coleções e exposições do acervo
  • Promover atividades presenciais: oficinas e edit-a-thons
  • Estudar viabilidade de implantação do projeto QRPedia dentro do museu em suas coleções e exposições
  • Apoiar a criação de um conselho consultivo para projetos GLAM dentro do Grupo Wikimedia Brasileiro de Educação e Pesquisa
  • Contribuir com a disseminação de projetos GLAM em outras instituições brasileiras através do estudo de caso deste projeto piloto

As coleçõesEditar

O acervo do Museu da Imigração é composto por quatro grandes grupos de bens culturais: a coleção museológica, a coleção bibliográfica, a coleção de história oral e o arquivo institucional. Todas essas partes são entendidas como complementares, cada uma funcionando como apoio para interpretação da outra. Um aspecto importante a ser comentado sobre as coleções museológica e bibliográfica é que ambas receberam, já no início do funcionamento do museu, itens provenientes das instalações que funcionaram no prédio ao longo do tempo. A coleção museológica, por exemplo, recebeu mobiliário usado em diferentes áreas administrativas que existiram no prédio - entre elas, o Serviço de Imigração e Colonização. A biblioteca, por sua vez, recebeu livros que eram do Serviço de Imigração e Colonização; já A coleção museológica do Museu da Imigração é constituída de mobiliário, malas, máquinas fotográficas, utensílios de cozinha, documentos pessoais, fotografias, indumentária, artes plásticas, objetos religiosos, publicações, bandeiras, ferramentas e instrumentos de trabalho, objetos de adorno e decoração, brinquedos, instrumentos musicais, discos, equipamentos domésticos, aparelhos de reprodução sonora, itens de escritório etc.

A coleção bibliográfica do Museu da Imigração, como já dito, foi constituída a partir da biblioteca estabelecida no final da década de 1930 para subsidiar os trabalhos dos técnicos do Serviço de Imigração e Colonização, órgão da Secretaria de Estado da Agricultura, Indústria e Comércio, a qual era subordinada a antiga Hospedaria de Imigrantes. Daquele período, restaram livros e periódicos sobre Agricultura, Sociologia, Economia, Antropologia, História e até mesmo Medicina, sendo muitos em língua inglesa e francesa. A maioria é de publicações das décadas de 1940 e 1950, mas a coleção conta também com livros editados no século XIX. O mais antigo é de 1849. Há também obras consideradas raras – sob os critérios de antiguidade, valor histórico e inexistência de novas edições do título. Edições mais recentes e de outras procedências complementam o acervo, sempre com o foco em estudos sobre processos migratórios.

Já a coleção de História Oral foi iniciada em meados de 1994, com entrevistas que seguem duas vertentes principais adotadas pela instituição: a história oral de vida e a história oral temática. A partir da história oral de vida, foram gravadas entrevistas com imigrantes de diversas nacionalidades, ao longo de mais de vinte anos, com foco nas experiências de vida dos entrevistados. A história oral temática visa a elucidar questões e dúvidas históricas, no qual o entrevistado conta um pouco de sua história, e a entrevista segue um caminho mais objetivo de acordo com as linhas do projeto. Atualmente, o Museu da Imigração, atento à importância do momento vivenciado no campo da imigração no Brasil, desenvolve projetos com imigrantes contemporâneos a fim de documentar tais experiências, sob a perspectiva dos próprios imigrantes.

Por último, vale dizer que o arquivo institucional existente no Museu da Imigração é derivado da realização de todas as suas atividades e ainda se encontra em fase de organização física e documental.

O museu também conta com um acervo digital de documentos relacionados ao arquivo histórico da antiga Hospedaria do Brás, que hoje se encontra fisicamente no Arquivo Público do Estado de São Paulo.

Como o acervo possui fotografias, pinturas, esculturas, desenhos e outros tipos de material com autoria, o museu sempre precisa trocar ideias e experiências sobre o melhor uso e melhoras formas de acesso a esse material. Isso, claro, sempre respeitando os limites impostos pela legislação atual sobre direitos autorais, mas ao mesmo tempo maximizando as oportunidades de acesso mais aberto quando possível. É nesse sentido que nasce a proposta da realização de um projeto-piloto, ancorado a um projeto interno chamado "Encontros com Acervo".

Projeto Piloto: Exposição O caminho das coisasEditar

Dentro do espírito de verificar as melhoras formas de disponibilização de acesso aberto ao acervo, a equipe do museu resolveu fazer seu primeiro teste com o material educativo e as imagens das peças selecionadas para a exposição "O caminho das Coisas", que será inaugurada no dia 21 de maio de 2016 no museu. O teste será feito com em algumas plataformas online, com grande foco na Wikimedia, para verificação do que funcionará melhor. A escolha dessa exposição em especial se deu porque ela é resultado do projeto "Encontros com Acervo", que tem um perfil colaborativo forte. Ele existe como ideia desde 2011 e prevê entrevistas com representantes de comunidades de migrantes e seus descendentes, antigos doadores e outras instituições parceiras, tendo como foco a identificação de histórias e informações sobre os itens do nosso acervo.

Categorias no CommonsEditar

ParticipantesEditar

Museu da ImigraçãoEditar

  • Alessandra Sampaio - Analista de Biblioteconomia
  • Angélica Beghini – Analista de Pesquisa
  • Caroline Nóbrega - Gerente de Comunicação
  • Conrado Secassi - Analista educativo
  • Henrique Trindade – Analista de Pesquisa
  • Isabela Maia - Analista educativo
  • Juliana Monteiro - Analista de Preservação
  • Juliana Fernandes Silveira - Analista de Comunicação Museológica
  • Letícia Sá - Analista de Documentação Arquivística
  • Luciane Santesso – Analista de Documentação Museológica
  • Marília Bonas - Diretora executiva
  • Paola Maues - Analista Educativo
  • Tatiana Chang Waldman – Analista de Pesquisa
  • Thâmara Malfatti - Analista de Comunicação Institucional
  • Vivian Bortolotti - Analista Técnico

Grupo Wikimedia Brasileiro de Educação e PesquisaEditar

Demais VoluntáriosEditar

PlanejamentoEditar

RecursosEditar

NotasEditar