Wikipédia Discussão:Wikipédia na Universidade/Cursos/FIS01223 (20141)

Adicionar tópico
Discussões ativas

Bem-vindo à página de discussãoEditar

Este é o local para relatar o andamento do curso, colocar questões, falar sobre eventuais problemas e discutir a atribuição de tarefas com colegas e com outros editores da wikipédia. Para começar uma discussão, clique na aba Adicionar tópico logo acima. No final de uma mensagem, sempre coloque sua assinatura através de 4 tiles ~~~~.

Para fazer sua proposta de edição de verbete, clique em editar na aba superior da página e informe os dados baseados no modelo abaixo no tópico correspondente às propostas. Após análise você será notificado através desta página de discussão. Procure vigiar as páginas que tens interesse para receber notificação por e-mail.

Modelo de proposta para edição de verbeteEditar

  1. o nome do verbete em tema relacionado ao curso,
  2. seu nome de usuário na WP,
  3. um parágrafo descrevendo criticamente o estado atual do artigo, seguido de um ou dois parágrafos descrevendo sua proposta de edição no artigo: Enumerar inclusão de referências/fontes fiáveis, links internos da Wikipédia, inclusão de seções ou figuras, revisão de seções.

Finalize com sua assinatura através de 4 tiles ~~~~.

Tratado sobre a luzEditar

  1. Verbete: Tratado sobre a luz
  2. Usuário: TioSanBR (DctribAElogsBMF) (Lucas Cassel)
  3. Hoje não há nenhum verbete no wikipedia (BR ou US) sobre o livro "Tratado sobre a luz" (Treatise on Light) de Christiaan Huygens. O livro, de 1678, trata de uma teoria diferente até então: a luz é uma onda. Nesta época Newton discordava de Huygens e ouve inclusive um debate, muito confuso por sinal, onde os dois cientistas faziam suposições incorretas sobre a natureza das supostas ondas.
  4. Pretendo escrever sobre o livro em questão como as teorias lançadas através dele, as repercussões dessas teorias e o que isso contribuiu para a ciência.

TioSanBR (discussão) 22h32min de 1 de abril de 2014 (UTC)

Oi Lucas Cassel, muito boa escolha. O tema está relacionado diretamente com nosso conteúdo e temos enfatizado em aula os debates científicos e a prespectiva histórica das teorias da luz. Realmente, existem verbetes dedicados a livros semelhantes como a Teoria das Cores (livro) ou https://en.wikipedia.org/wiki/Opticks e https://en.wikipedia.org/wiki/Book_of_Optics.
Se tu preferir pode optar por enriquecer o verbete já existente de Christiaan Huygens com uma sessão dedicada ao livro. Ou como tu propôs, criar um verbete novo Tratado sobre a luz. Fica a teu critério.
Qual for a tua decisão, lembre-se de fazer links para outros verbetes da Wikipedia ao longo do texto, além de adicionar uma sessão "Ver também" ao fim do verbete. Esses mecanismos são os que garantem nossa diversão de ir pulando de verbete em verbete durante as leituras. Seria interessante também adicionar uma imagem da capa do livro.
Lucnico (discussão) 14h44min de 3 de abril de 2014 (UTC)
Oi Lucas, está indo muito bem o verbete iniciado por ti. Gostei das ligações externas ao livro original, a sessão "ver também". Vou fazer algumas ressalvas para ti melhorar a apresentação:
  1. Huygens era holandês.
  2. O primeiro parágrafo da sessão influência sobre a física poderia ser reescrito de maneira a ficar uma leitura mais fluida. Por exemplo, não me ficou claro se era Newton ou Huygens quem pensava que a radiação térmica e a luz eram coisas diferentes.
  3. Podes fazer a ligação correta ao verbete Éter luminífero.
  4. Antes ainda de Maxwell, Fresnel deu uma contribuição forte a visão da luz como onda, com a apresentação de uma teoria matematicamente rigorosa baseada no princípio de Huygens. Talvez isso mereça uma menção no texto. Tem alguma coisa mencionada a esse a respeito aqui: Difração.
  5. Sobre adicionar uma figura, leia aqui WP:Imagem e veja que a capa está já disponível na Wikimedia Commons aqui https://commons.wikimedia.org/wiki/File%3AWeb_Huygens690.jpg
  6. Na sessão "ver também", poderias fazer menção a Thomas Young e a Augustin-Jean Fresnel.
  7. Uma das referências externas não consegui acessar, aquela hospedada pelo BOL. Se certifique que ela está correta. Eu achei essa referência muito boa sobre o Huygens: http://www.ghtc.usp.br/server/Sites-2008/Erivan-Duarte-2/pagina4.htm
  8. Acho que a referência a ondícula (em espanhol, que seria em português wavelet) talvez não seja uma descrição correta da natureza da luz, como entendemos hoje. Acho que tu pode escrever onda-partícula, ou fazer um link à dualidade onda-corpúsculo.
Lembra que podemos sempre trocar mensagens por aqui mesmo.
Lucnico (discussão) 17h16min de 14 de abril de 2014 (UTC)
Olá professor, alterei os itens que foram pedidos e tentei deixar o texto mais fluido, acrescentei os nomes de Augustin-Jean Fresnel e Thomas Young com suas respectivas teorias que auxiliaram a consolidação da teoria da luz como uma onda. Fico no aguardo da sua avaliação. Obrigado.

TioSanBR (discussão) 18h46min de 27 de abril de 2014 (UTC)

GlóriaEditar

  1. Verbete: Glória (fenômeno óptico)
  2. Usuário: Aleac (DctribAElogsBMF) (Alexandre)
  3. Como o professor explicitou no e-mail semana passada, não há nada no Wikipedia brasileiro sobre o assunto, mesmo sendo o Moyses Nussenzveig quem melhor o explicou. Pretendo traduzir o artigo do inglês e, se possível, adicionar imagens que existam nos verbetes em outras línguas, para uma visualização mais clara do glory.
  4. Gostaria de saber se há um nome em português sobre o fenômeno, e também se o professor acha necessário alguma outra referência.

Aleac (discussão) 18h39min de 11 de abril de 2014 (UTC)

Oi Alexandre, muito boa escolha. A glória (fenômeno óptico) (essa é a maneira correta de chamar esse fenômeno óptico-atmosférico) é muito interessante e já tive a felicidade de observar algumas vezes; sua compreensão está contextualizada no tema da primeira área da nossa disciplina pois é um fenômeno que ocorre devido a natureza ondulatória da luz. Porém, sua compreensão precisa vai além da nossa experiência de aula. Isso não impede em nada a tua importante contribuição. Um verbete novo terá um bom início se tu fizer uma boa introdução utilizando uma linguagem de acesso universal (não técnica), adicionar figuras já disponibilizadas na página em inglês, colocar links a outros verbetes relacionados da wikipedia e algumas referências externas. Se conseguires adicionar uma breve explicação, assim como um pouco da história da compreensão sobre esse fenômeno, o verbete estará muito bem encaminhado. Lembre-se que qualquer contribuição de qualquer tipo é bem-vinda. Algumas referências que conheço, fora a versão da wikipedia em inglês são:
  1. um artigo de divulgação escrito pelo próprio Moysés: http://www2.uol.com.br/sciam/artigos/a_ciencia_da_gloria.html
  2. esse ótimo site em inglês dedicado à ótica atmosférica http://www.atoptics.co.uk/droplets/glory.htm
Qualquer dúvida ou se precisar de mais um retorno meu, escreve aqui embaixo. Bom trabalho.
Lucnico (discussão) 18h50min de 14 de abril de 2014 (UTC)

Thomas YoungEditar

  1. Verbete:Thomas Young
  2. Usuário:marvibi (DctribAElogsBMF) (Marcus)
  3. O verbete atual está incompleto. Pretendo acrescentar dados importantes da biografia de Thomas Young.

Marvibi (discussão) 19h04min de 21 de abril de 2014 (UTC)

Oi Marcus, boa escolha. O verbete carece de quaisquer informações detalhadas sobre o cientista, apenas descreve seus feitos de maneira bastante introdutória. Essa carência geral do verbete tem duas implicações para teu trabalho: por um lado, quaisquer alterações serão bem-vindas, mas por outro, por se tratar de uma biografia vasta, é preciso estabelecer metas e prioridades para que tu entregues o verbete dentro do prazo estipulado. Eu faço as seguintes sugestões para te ajudar nesse sentido: o verbete não fala nada sobre a pessoa Thomas Young, então uma seção de biografia é bem-vinda; podes criar uma seção denominada "Pesquisa", como na versão em inglês, onde tu podes ajudar com tua experiência do nosso curso justamente falando da contribuição dele à teoria ondulatória da luz. É bom manter uma introdução genérica para leigos, algo similar ao que é o verbete hoje.
Lucnico (discussão) 17h50min de 22 de abril de 2014 (UTC)

Halo LunarEditar

  1. Verbete: Halo Lunar
  2. Usuário: rafaelaadr (DctribAElogsBMF) (Rafaela de Andrade)
  3. Professor, hoje existe uma frase escrita na wikipedia (BR) sobre o verbete Halo Lunar, que é um fenômeno de difração inclusive tratado em aula.
  4. Pretendo escrever sobre como acontece esse fenômeno fisicamente e porque.

Rafaelaadr (discussão) 00h06min de 22 de abril de 2014 (UTC)

Oi Rafaela, boa escolha. Na verdade o artigo que tu sugere está ligado a um outro efeito óptico-atmostférico, em que as bordas internas do anel circundando a lua ou o sol são vermelhas e as externas azuis. Esse é o fenômeno de halo (fenómeno óptico), que é devido a refração em cristais hexagonais de gelo em alta atmosfera. O fenômeno que vimos em aula é chamado de "coroa", e não possue nenhum verbete em português dedicado a ele. Mas tu pode criar um novo, semelhante ao inglês (https://en.wikipedia.org/wiki/Corona_(optical_phenomenon) ), chamando ele de Coroa (fenômeno óptico). Note que a coroa pode acontecer tanto em torno da lua, quanto do sol, quanto em torno a luz de um poste quando tem alguma partícula (gotículas da neblia, partículas de fumaça) desviando o trajeto da luz (difração) entre a fonte da luz e o observador. Fora a questão trabalhada em aula e nossa bibliografia de livros de física básica, tenho duas referências em inglês para te indicar: https://en.wikipedia.org/wiki/Corona_(optical_phenomenon) e http://www.atoptics.co.uk/droplets/corona.htm. Qualquer dúvida é só escrever.
Lucnico (discussão) 18h45min de 22 de abril de 2014 (UTC)

Difração de raios XEditar

1. Verbete: Difração de Raios X

2. Usuário:Brunohqb (discussão) 01h46min de 22 de abril de 2014 (UTC)

3. O artigo em português sobre este assunto esta muito superficial. Pretendo adicionar algumas informações físicas a ele juntamente com suas aplicações.

Muito bem Bruno. Esse verbete apresenta uma série de informações históricas interessantes a respeito da técnica de difração de raios-X, muita utilizada em praticamente todas áreas de pesquisa, e muito ampla, veja o verbete em inglês https://en.wikipedia.org/wiki/X-ray_crystallography. O principal aspecto em que o verbete é carente são informações detalhadas dos princípios físicos que por trás dessa técnica quando aplicada a estudo dos cristais (sua primeira aplicação), que é o mesmo princípio das redes de difração (esse verbete não existe em português, para o inglẽs veja https://en.wikipedia.org/wiki/Diffraction_grating). Nosso livro texto possui uma seção dedicada exclusivamente a esse fenômeno e sua aplicação para a difração de raios-X. Além dessa contribuição bem contextualizada no nosso conteúdo de aula, note que o artigo carece de uma certa organização e coerência na sua redação, ausência de referências, ausência de links para outros verbetes da wikipedia, uma introdução geral confusa e que não explica em nada do que se trata a técnica. Enfim, qualquer melhora nesse sentido será bem-vinda. Preste atenção para sempre assinar seus posts com ~~~~.
Lucnico (discussão) 19h19min de 22 de abril de 2014 (UTC)

Anéis de NewtonEditar

1. Verbete:Anéis de Newton

2. Usuário:Crisfrgt (discussão) 21h22min de 22 de abril de 2014 (UTC)crisfrgt

3. O artigo existe apenas em inglês e parece estar razoavelmente desenvolvido. O verbete fala sobre a definição do fenômeno, explica as mudanças de fase por reflexão e desenvolve a equação que dá o raio desses anéis. Aborda ainda a experiência da lente plano-convexa adjacente a uma outra superfície refletora plana, com uma fina camada de ar que as separa. Existem explicações objetivas sobre interferência construtiva/destrutiva e filmes finos.

4. Acredito que possa melhorar o artigo, primeiramente, traduzindo e disponibilizando as definições básicas acerca do fenômeno em português, além de contribuir com imagens mais didáticas. Buscarei fontes um pouco mais tradicionais (existe uma pequena seção sobre o fenômeno no Serway em inglês), contando também com sites de universidades dos EUA, que disponibilizam informações bem claras sobre o conteúdo. Existe também uma aplicação desse fenômeno, a qual devo acrescentar ao artigo.

Muito bem Cristiane, a criação desse verbete será muito bem vinda. Realmente as imagens do verbete em inglês são confusas, e as animações perturbam um pouco o leitor. A fenomenologia de interferência por filmes finos que vimos no curso te dá as ferramentas necessárias para descrever esse experimento. Em português, pelo que vi, existe uma boa discussão, com notas históricas/conceituais interessantes sobre como esse experimento foi importante para Newton, no final da seção 3.3 do volume 4 do curso de física básica do H. Moysés Nussenzveig (eu vi na 4a edição). Algo é brevemente mencionado a respeito na seção 33.2 da 3a edição do volume 4 do livro do Paul Tipler. Uma discussão histórica interessante podes encontrar aqui:
  1. http://www.seara.ufc.br/folclore/folclore136.htm
  2. http://www.ifi.unicamp.br/vie/F809/F809_sem1_2005/Breno-Silva-F809-RF1.pdf
  3. http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-11172008000100016
que podem ser muito específicas, principalmente as útimas duas. Mas enfim, avalie o que é mais pertinente para o verbete e se atenha a isso. O principal é apresentar e explicar o fenômeno. Preste atenção para sempre assinar seus posts com ~~~~. Bom trabalho.
Lucnico (discussão) 19h47min de 24 de abril de 2014 (UTC)

Resolução AngularEditar

  • 1. Verbete: resolução angular
  • 2. Usuário: nicoleme (Nicole Merlotti)
  • 3. Existem dois verbetes dentro da Wikipédia a respeito de resolução angular, um deles muito simplório, que apenas cita os instrumentos óticos que possuem alta resolução. E o outro foi escrito no português de Portugal, o qual da ênfase ao poder óptico, e suas informações estão muito confusas.
  • 4. Pretendo definir melhor o critério Rayleigh, que é o único utilizado para definir a resolução angular de forma objetiva para todos que trabalham com instrumentos ópticos, de forma a ilustrar claramente o ponto que faz com que as imagens estarão resolvidas.

Nicoleme (discussão) 23h44min de 24 de abril de 2014 (UTC)nicoleme

Oi Nicole, muito bem. Esse verbete possui muito espaço para melhoras, principalmente com a discussão física que está completamente ausente. Os nossos livros texto tem muito material a respeito, e esse tema foi muito discutido em aula. Além de adicionar as referências pertinentes, te sugiro olhar o verbete em inglês Angular resolution, onde tem uma imagem que ilustra bem o critério de Rayleigh e que já estão no repositório da Wikimedia. Outro detalhe: o verbete que tu vai editar não está linkado a esse inglês, então seria interessante linkar eles. Qualquer dúvida escreve.
Lucnico (discussão) 23h00min de 25 de abril de 2014 (UTC)

Abordagem do Caminho Integral de FeynmanEditar

  1. Verbete: Abordagem do Caminho Integral de Feynman
  2. Usuário: TioSanBR (DctribAElogsBMF) (Lucas Cassel)
  3. Como eu tinha comentado contigo, não achei nada sobre isso no wikipedia, mas nas minhas pesquisas vi que existem muitos nomes diferentes para este mesmo assunto, então se puder dar uma olhada para ver se não existe mesmo, fico agradecido. Aguardo seu retorno para começar o verbete.

191.184.248.26 (discussão) 00h11min de 3 de junho de 2014 (UTC)

Oi Lucas, realmente o tema é muito precário na lingua portuguesa. O artigo que está linkado a versão correta em inglês é Integração funcional. Então talvez uma referência incial para ti seja a versão em inglês desse verbete. Na versão em português a descrição é unicamente a respeito a técnica matemática envolvida. Talvez poderias criar um novo verbete chamado: "Formulação de Integrais de Caminho da Mecânica Quântica". Outro título possível seria "Formulação Funcional da Mecânica Quântica". Não estaria errado, mas acho que esse seria mais geral, um verbete englobando teorias mais avançadas - repercussões da formulação de Feynman digamos. Depois vemos com um editor online como linkar corretamente ao verbete em inglês.
A respeito do tema, ele é um tema tecnicamente duro. Mas a sua interpretação e a racionalização dessa abordagem é acessível. É um tema muito interessante. A criação de um verbete com uma boa introdução e boas referências seria uma excelente contribuição. Fiz umas três procuras diferentes no google e encontrei muitas páginas em português a respeito. Qualquer coisa escreve.
Lucnico (discussão) 16h35min de 3 de junho de 2014 (UTC)

Tunelamento quânticoEditar

1.Verbete: Tunelamento quântico

2.Usuário: Crisfrgt (DctribAElogsBMF) (Cristiane Fragata)

3.Já existe um artigo sobre o tunelamento quântico em português. Ele contém algumas informações básicas importantes para o entendimento do efeito.Contudo, se comparado com o artigo em inglês, poderia ser bem mais completo. A estrutura do verbete também pode ser melhorada, e a adição de mais links internos também seria adequada.

4.Acredito que possa melhorá-lo adicionando imagens, conceitos importantes como o do coeficiente de transmissão, que não consta no verbete. Ainda, o contexto histórico pode ser mais aprofundado. Devo acrescentar aplicações e estruturar o verbete de maneira mais intuitiva, com um conceito geral inicialmente. Depois,em outro tópico, desenvolver esse conceito, trabalhar a história por trás do efeito, as aplicações, tornando o artigo mais organizado e objetivo.

Crisfrgt (discussão) 15h58min de 15 de junho de 2014 (UTC)

Oi Cristiane, boa escolha. O artigo em português tem muitas afirmações imprecisas e não introduz bem os conceitos chave para compreender do que se trata o fenômeno. A nota fazendo um link a "experiência de quase-morte" não cabe aqui. Quando fala de que "na região após a barreira, ela pode ser detectada como uma partícula localizada" não está bem tampouco. No resto do texto tem uma tentativa de ilustrar o que seria uma barreira potencial com o exemplo de um elétron em um fio (olhamos esse exemplo em aula), mas a falta de uma figura deixa esse exemplo muito confuso. No final o texto atual fala do efeito de tunelamento de LASER entre duas interfaces, mas nota que o tunelamento é um efeito geral ondulatório, então podemos observar em ondas mecânicas e ondas eletromagnéticas. Então esse exemplo é um exemplo de tunelamento de ondas clássicas. É interessante deixar isso enfatizado no texto.
Tem muito espaço para melhoras, e as que tu mencionou vão acrescentar muito ao verbete. Acho que tentar deixar claro o que é uma barreira potencial, que é uma barreira energética, é algo importante ao leitor. Ao adicionar as figuras, é bom deixar claro também que a amplitude da onda está relacionada a probabilidade da partícula.
Te recomendo um livro que é "Física Quântica", Robert Eisberg e Robert Resnick. Ali, além do desenvolvimento técnico do problema em uma barreira quadrada, tem uma discussão qualitativa a respeito da aplicação ao decaimento alfa. O Moysés Nussenzveig tem uma boa discussão do coeficiente de transmissão. Por fim, ainda sobre referências, o Tippler tem uma boa discussão básica sobre o Diodo túnel. Procure fazer referências a outros verbetes. Bom trabalho!
Lucnico (discussão) 21h34min de 18 de junho de 2014 (UTC)

Lei de PlanckEditar

1.Verbete:Lei de Planck

2.Usuário: Nicoleme (discussão) 18h56min de 19 de junho de 2014 (UTC)Nicoleme (Nicole Merlotti)

3.Já existe um artigo sobre a Lei de Planck. Porém ele contém informações básicas. Acredito que a estrutura do artigo pode ser melhorada, inserindo mais conteúdo e a adicionando mais links internos com outros verbetes.

4.Acredito que possa melhorá-lo aprofundando o contexto histórico, incluindo a contante de Planck e fazendo link com outros artigos.

Nicoleme (discussão) 18h56min de 19 de junho de 2014 (UTC)Nicoleme

Oi Nicole, boa escolha. Essa lei foi muito importante no desenvolvimento inicial da mecânica quântica. É um reflexo macroscópico da natureza quântica microscópica. O estado atual do verbete está bom, mas há espaço para muitas melhoras. As melhoras que tu sugere são importantes, foi através do desenvolvimento dessa lei que foi introduzida a constante de Planck, que define as escalas dos quantidades discretizadas no mundo microscópico. Nesse verbete faz falta uma introdução leiga e geral, antes de ir diretamente ao ponto. O verbete deixa a entender que Planck sugeriu a quantização da radiação térmica 5 anos depois de Einstein ter explicado o efeito fotoelétrico, isso está errado, foi o contrário. O livro do Moysés Nussenzveig tem discussões históricas interessantes. O Serway tem um bom material a respeito também. Além de linkar com aplicações e outros temas relacionados, seria interessante relacionar a outras leis relacionadas que estudamos no curso (Stefan-Boltzmann e Wien). Bom trabalho!
Lucnico (discussão) 00h18min de 21 de junho de 2014 (UTC)
Voltar à página de projeto "Wikipédia na Universidade/Cursos/FIS01223 (20141)".