Abrir menu principal

Zaze ou Zazi (em quimbundo: Nzàjì; em quicongo: Nzàzi), também chamado Cafelempango, Impango, Luango, Lumbambo, Lumbombo, Quiançubanga, Quiaçubenganga, Quibuco, Quiburo, Tata-Muílo, Tiburo e Zaziquelempongo, na mitologia bantu, é o inquice dos trovões e relâmpagos e a representação do equilíbrio do cosmo, equivalente ao orixá Xangô.[1] Por vezes é chamado de Zaze-zaze e representa o raio forte de Xangô, enquanto que, quando chamado Zaze-mambembe, é entendido como raio de Iansã, que é mais fraco do que o de Xangô.[2] Nos mitos dos bantos em Angola, se fala que as lutas, querelas e pactos de aliança entre Zaze e Congolo, um antigo rei do Reino Lunda que foi divinizado como o arco-íris, explicam os longos períodos de seca ou de chuvas torrenciais.[3]

Referências

  1. Barros 2007, p. 258-260.
  2. Barros 2007, p. 258.
  3. Barros 2007, p. 259.

BibliografiaEditar

  • Barros, Elisabete Umbelino de (2007). Línguas e Linguagens nos Candomblés de Nação Angola. São Paulo: Universidade de São Paulo