Abrir menu principal

Zona disfótica está entre 80 metros e 200 metros de profundidade[1], é fracamente iluminada, apresenta por esta razão poucos seres fotossintetizantes. Ocorrem seres necróvoros e carnívoros.

Trata-se de uma região onde um ser humano poderia até perceber alguma claridade mas já insuficiente para que a fotossíntese ocorra com seu maxímo aproveitamento.

Referências

  Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.