Abrir menu principal

Wikipédia β

Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde junho de 2013). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Comparação entre resoluções de vídeo

1080i é um nome estenográfico para um formato de vídeo. O número 1080 significa 1080 linhas horizontais de resolução vertical[1], enquanto a letra i significa entrelaçado (interlaced, em inglês), ou varredura não progressiva. 1080i pode ser considerado como um modo de vídeo de HDTV. O termo geralmente assume uma relação de largura e altura de 16:9 – widescreen – , indicando uma resolução horizontal de 1920 pixels e um quadro de 1920×1080, ou aproximadamente 2,07 milhões de pixels, e um campo de resolução de 1920×1080 / 2 (isto porque é entrelaçado), ou aproximadamente 1,04 milhão de pixels.

A frequência em hertz pode ser decorrente do contexto ou especificada após a letra i. As duas frequências mais comumente usadas são 25 e 30 Hz, com o formato 1080i25 geralmente sendo usado em países que utilizam o formato PAL e SECAM (Europa, Austrália, grande parte da Ásia, África), e mais recentemente 1080i30 em países do formato NTSC (e.g. Estados Unidos da América, Canadá, Japão, Brasil, grande parte das Américas). Independente das variantes, pode ser transportada para a maior parte dos formatos de TV digital: ATSC, DVB e ISDB.

1080i é diretamente compatível com HDTVs CRT e foi criado especificamente para os televisores analógicos, embora elas nunca tenham entrado no mercado em grande escala. 1080i é compatível com as novas televisões digitais (plasma, LCD, LED e OLED) 720p e 1080p, mas deve ser desentrelaçada primeiro para ser mostrada na resolução nativa da televisão. Como 1080i é entrelaçado, significa que uma imagem em 60 (países que usaram o NTSC) ou 50 (países que usaram o PAL ou SECAM) quadros por segundo tem que ser dividida em duas, impondo um limite a taxa de quadros a 25 (países que usaram o PAL ou SECAM) ou no máximo 30 (países NTSC) quadros por segundo na respectiva resolução. Já em 720p ou 1080p é possível transmitir em até 60 quadros por segundo.[2]

Por causa da revisão do formato NTSC quando cores se tornaram disponíveis, o field rate dos atuais broadcasts 1080i é geralmente 0,1% mais lento que o sugerido. Por exemplo, uma transmissão de 1080i30 ou "30 Hz" na verdade mostra cerca de 29,97 campos por segundo. Respectivamente as linhas de frequência 24/30/60 e 23,976/29,97/59,94 são suportadas pelos padrões atuais.

O formato 1080i50 ou 60 é utilizado como padrão na transmissão de radiodifusão (broadcasting) na televisão digital terrestre, a cabo e via satélite. Algumas emissoras preferem o 720p, pois os jogos esportivos e imagens com movimentação rápida a uma taxa de até 60 quadros por segundo é possível em 720p, enquanto em 1080i somente é possível até 30 quadros por segundo. Outra razão pela preferência de 720p se dá porque a imagem progressiva não precisa desentrelaçar, enquanto 1080i a imagem os quadros nunca são apresentados totalmente, cenas em que a ação acontece muito rapidamente podem ficar um pouco borradas, apresentando o que os técnicos de vídeo chamam de “artefatos”.[3]

Há comparações entre 720p e 1080i sobre qual é o melhor. No caso da televisão digital, a programação não exige uma alta taxa de quadros por segundo. As televisões modernas entendem apenas sinais digitais e progressivos. Portanto a imagem entrelaçada, seja em qualquer resolução, tem que ser desentrelaçada e depois convertida para a resolução nativa da televisão digital. Dependendo do processador da televisão, esse processo pode ser bem feito e o telespectador não perceberá diferenças entre o sinal entrelaçado e o progressivo. Caso ele seja mal feito, irá aparecer na televisão os "artefatos" da imagem, o que pode ser perceptível e incomodar em imagens com muitos movimentos. Além do mais, em televisores com resolução nativa com 1080p ou 2160p, o desentrelaçamento em geral é bem feito, já televisores com resolução nativa menores que 1080p, os "artefatos" podem aparecer.[4]

Portanto em televisores com 1080p ou 2160p de resolução nativa, a televisão digital via terrestre/satélite/cabo em 1080i é superior a 720p, pois 1080i é facilmente convertido para 1080p ou 2160p. Já em televisores com resolução nativa em 720p ou inferior, a resolução 720p é melhor que em 1080i, pois a conversão de 1080i para uma resolução inferior é mais trabalhoso e irá gerar uma perda na qualidade de imagem. Já no caso dos games, eles exibem imagens rápidas que em muitos games podem chegar a 50 ou 60 quadros por segundo, portanto o 720p sempre será superior ao 1080i nos games, já que em imagens com alta taxa de quadros a resolução entrelaçada gera os "artefatos" com mais frequência.[5]

Uma comparação entre resoluções de alta definição (HD, de High definition), definição aprimorada (ED, de Enhanced definition) e definição padrão (SD, Standard definition) visualizadas num painel 1080p sem o processo de desentralaçamento. Fotografia melhor visualizada no tamanho completo para comparação mais apropriada dos formatos – esta imagem de amostra deve ser evitada, pois reduz o efeito visual nas imagens entrelaçadas e gera a impressão de escurecer as figuras. De fato a fotografia em tamanho completo teve seu brilho compensado para os exemplos de imagens entrelaçadas. As fotografias originais utilizadas neste comparativo são Passo di Giau.jpg e Russell Falls 2.jpg.

Ver tambémEditar

Referências

  1. What's this 1080p Stuff? Página em inglês.
  2. «1080i and 1080p are the same resolution». Consultado em 25 de setembro de 2016 
  3. «Por que a resolução 720p é melhor que a 1080i?». 22 de maio de 2012. Consultado em 25 de setembro de 2016 
  4. «1080i and 1080p are the same resolution». Consultado em 25 de setembro de 2016 
  5. «What is upconverting?». Consultado em 25 de setembro de 2016