Abrir menu principal
Sistema de codificação televisiva por nações. Países usando o sistema SECAM são mostrados em laranja. (século XX)

SECAM (Séquentiel Couleur à Mémoire[1], francês para "cor sequencial com memória") é um sistema de cor analógico usado pela primeira vez na França. Foi inventado por Henri de France.

HistóriaEditar

O desenvolvimento do SECAM começou em 1956. A tecnologia estava pronta por volta do final dos anos 1950, mas era cedo demais para uma introdução em grande escala. O SECAM não trabalhava com o padrão de televisão 819-linhas então usado na rede de televisão francesa. A França teve de começar a conversão ao mudar para o padrão de 625-linhas, o que aconteceu no início dos anos 1960 com a introdução de uma segunda rede.

O SECAM foi inaugurado na França em 1 de Outubro de 1967, no la seconde chaîne (a segunda rede), atualmente chamada France 2. Um grupo de quatro homens, todos de terno (o então Ministro da Informação da França, Georges Gorse e três contribuintes para o desenvolvimento do sistema), foram mostrados de pé num estúdio. Após uma contagem regressiva, às 14h15, horário da França, a imagem em preto e branco original mudou repentinamente para cores e o apresentador declarou "Et voici la couleur!" (em português: E aqui está a cor!). Nessa altura, um televisor a cores custava 5000 Francos. A televisão a cores não foi inicialmente muito popular; apenas cerca de 1500 pessoas assistiram ao programa inaugural. Um ano mais tarde, apenas 200.000 aparelhos tinham sido vendidos, quando se esperavam 1 milhão.

SECAM foi mais tarde adotado pelas antigas colônias francesas e belgas, países do leste europeu, a antiga União Soviética e países do Médio Oriente. No entanto, com a queda do comunismo, e seguindo um período em que aparelhos de televisão multipadrões se tornaram comuns, muitos países do leste europeu decidiram mudar para PAL.

Variedades do SECAMEditar

Há três variedades do padrão:

A França também introduziu o padrão SECAM para as suas dependências. No entanto, o padrão SECAM utilizado nos territórios ultramarinos franceses (assim como nos países africanos que já foram controlados pela França) era ligeiramente diferente do SECAM utilizado na França metropolitana (continental). Aquele utilizado no país era SECAM-L e uma variante da informação do canal para os canais VHF 2 a 10. Territórios ultramarinos franceses e muitos países africanos francófonos utilizam o padrão SECAM-K e uma variante incompatível da informação do canal para os canais VHF 4 a 9.

Países e territórios que utilizam ou utilizavam SECAMEditar

Notas e referências

Ver tambémEditar

Ligações externasEditar

Tabela contendo o Sistema de TV utilizado por país.