Abrir menu principal
AS-202
AS-202 launch.jpg
Informações da missão
Operadora NASA
Foguete Saturno IB SA-202
Espaçonave Apollo CSM-011
Base de lançamento Plataforma 34,
Estação da Força Aérea
de Cabo Kennedy
Lançamento 25 de agosto de 1966
17h15min32s UTC
Cabo Kennedy, Flórida,
 Estados Unidos
Amerrissagem 25 de agosto de 1966
18h28min34s UTC
Oceano Pacífico
Duração 1 hora, 33 minutos,
2 segundos
Altitude orbital 1 142,9 quilômetros
Distância percorrida 25,7 mil quilômetros
Navegação
AS-203
Apollo 1

AS-202 foi o terceiro voo de teste não tripulado do Saturno IB para o Programa Apollo da NASA. Lançado a partir do Cabo Kennedy em 25 de agosto de 1966. O AS-202 foi o teste de voo suborbital do Saturno IB e do Módulo de Comando e Serviço. Foi o terceiro teste de voo do Saturno IB. Designado para testar o foguete como foi feito no AS-201. Lançando o foguete a grande altitude e mantendo um voo duas vezes mais longo.[1][2] O Módulo de Comando e Serviço (CSM-011) também foi testado e o motor foi acionado quatro vezes durante o voo.[3]

O voo também testou a temperatura da blindagem submetida a 260 megajoules por metro quadrados. Durante a reentrada ele gerou energia equivalente a usada numa cidade como Los Angeles por um minuto em 1966. O AS-202 reentrou produzindo mais energia que o AS-201, seguindo um perfil de baixa reentrada, prolongando o tempo e passando direto pela atmosfera.[4]

O CSM-11 foi basicamente um modelo produzido capaz de carregar uma tripulação. De qualquer modo faltaram as poltronas dos astronautas e alguns mostradores que podiam ser incluídos mais tarde, em missões com astronautas. Este foi o primeiro voo do Sistema de Navegação e Orientação e do Sistema Elétrico da Célula de Combustível.[4][3]

O último voo de teste do Saturno IB foi lançado em 25 de agosto de 1966 da plataforma 34. A fase de lançamento foi perfeitamente normal com o primeiro estágio queimando abaixo de dois minutos e meio, levantando o foguete a 56 km de altitude e a 56 km do ponto de lançamento. O segundo estágio queimou além de sete minutos e meio jogando a espaçonave dentro de uma trajetória balística com a altitude máxima de 216 km.[5][6]

O CSM foi pré-programado para queimar quatro vezes o seu Sistema de Propulsão de Serviço (SPS). A primeira ocorreu dois segundos depois da separação do segundo estágio S-IVB. Ele queimou por 3 minutos e 35 segundos, elevando a espaçonave ao apogeu de 1128,6 km. A segunda queima ocorreu 25 minutos mais tarde, durando 1 minuto e 28 segundos. Mais duas queimas, a cada três segundos, foram feitas dez segundos mais tarde para testar a capacidade de reinicio rápido do motor.[3][7]

Testando o SPS, essas queimas aceleraram a espaçonave a 8900 metros por segundo na reentrada. A reentrada foi um passeio de montanha russa. Primeiro a espaçonave mergulhou de 122.000 metros para 66.000 metros, então elevou para 81.000 metros. Desta vez em uma velocidade de 1300 metros por segundo e mergulhou pela última vez. O paraquedas principal se abriu a 7250 metros de altitude e amerissou a 370 km do alvo. A cápsula foi resgatada pelo USS Hornet.[6][7]

ReferênciasEditar

  1. «AS-202 (19)». NASA. 29 de junho de 2001. Consultado em 10 de julho de 2019 
  2. «AS-202 LAUNCH VEHICLE OPERATIONAL FLIGHT TRAJECTORY» (PDF). NASA. 29 de junho de 2001. Consultado em 10 de julho de 2019 
  3. a b c «Apollo/Saturn AS-202 Press Kit». NASA. 21 de agosto de 1966. Consultado em 10 de julho de 2019 
  4. a b «Command Module, Apollo, #011A, AS-202». Smithsonian National Air and Space Museum. Consultado em 10 de julho de 2019 
  5. J. Terry White (13 de agosto de 2012). «Apollo-Saturn Mission 202». White Eagle Aerospace. Consultado em 10 de julho de 2019 
  6. a b Alfred D. Mardel (12 de outubro de 1966). «POST LAUNCH REPORT FOR MISSION AS-202 (Apollo Spacecraft 011)». NASA. Consultado em 10 de julho de 2019 
  7. a b Ernest R. Hillje (Outubro de 1967). «ENTRY FLIGHT AERODYNAMICS FROM APOLLO MISSION AS-202». NASA. Consultado em 10 de julho de 2019 

Ligações externasEditar