Abrir menu principal

A Dança Imóvel

Na A Dança Imóvel, seu último romance, Manuel Scorza narra a ficção do personagem inventado, um guerrilheiro, que mergulha profundamente no coração do drama sul-americano.
A Dança Imóvel
A Dança Imóvel
La danza inmóvil
A Dança Imóvel (BR)
capa da 1ª edição brasileira
Autor(es) Manuel Scorza
Idioma castelhano
País  Peru
Assunto Indigenismo
Gênero romance
Lançamento 1983
ISBN s_437d
Edição brasileira
Tradução Remy Gorga Filho
Editora Nova Fronteira
Lançamento 1985
Formato Brochura
Páginas 245
Cronologia
A Tumba do Relâmpago

Na A Dança Imóvel, seu último romance, Manuel Scorza narra a ficção do personagem inventado, um guerrilheiro, que mergulha profundamente no coração do drama sul-americano. A ação deste livro, que se desenrola em Paris e nas selvas peruanas, gira em torno de um escritor e de sua criatura: um guerrilheiro guevarista numa fuga fantástica pelo labirinto dos rios amazônicos. Scorza nos introduz no mundo dos exililados latino-americanos na capital francesa, em que se misturam as discussões políticas e literárias, os amores e as traições, a boemia e a responsabilidade. O livro foi lançado no Brasil em 1985 e foi traduzido vários idiomas. Manuel Scorza faleceu em 27 de novembro de 1983, aos 54 anos.[1][2][3][4][5][6][7]

Referências

  1. [1][ligação inativa]
  2. Imperialismo E Cultura: A Criminalização Por Drogas Na (Da) América Latina Alexandre Miguel França publicado pela UERJ como parte do XV Encontro Regional de História - ANPUH-Rio em 27 de julho de 2012
  3. A dança imóvel de Scorza e o tempo como ferramenta metodológica por Maria Luiza de Castro Muniz*[ligação inativa]
  4. A regra do jogo, (p.202) por Cláudio Abramo - publicado pela Companhia das Letras,em 1988
  5. Bom dia, nossos queridos defuntos http://correiodobrasil.com.br/noticias/opiniao/bom-dia-nossosqueridos-defuntos/151024/ Arquivado em 28 de maio de 2014, no Wayback Machine.
  6. A dança imóvel entre o passado e o rosto sem olhos do futuro[ligação inativa] por Cláudia Luna (UFRJ)
  7. SYLVIA COLOMBO (2 de setembro de 2000). «"A TUMBA DO RELÂMPAGO" Prosa fantástica e engajada vê Peru que não mudou». Empresa Folha da Manhã S/A. Consultado em 13 de abril de 2013 

Ligações externasEditar