Academia Brasileira de Cinema

A Academia Brasileira de Cinema e Artes Audiovisuais (ABCAA) é uma organização profissional com a finalidade, entre outras, de outorgar o Grande Prêmio do Cinema Brasileiro (também chamado de Prêmio Grande Otelo) e contribuir para a discussão, promoção, desenvolvimento e ciência do cinema como manifestação artística, ajudando, desta forma, a fortalecer a indústria cinematográfica brasileira. Também é a responsável por pré-selecionar os filmes que vão representar o Brasil no Óscar.[1]

Academia Brasileira de Cinema e Artes Audiovisuais
(ABCAA)
Premio grande otelo.jpg
Estatueta do Grande Otelo
Tipo Organização de cinema
Fundação 20 de maio de 2002 (20 anos)
Sede Brasil Rio de Janeiro
Presidente Jorge Peregrino
Sítio oficial academiabrasileiradecinema.com.br

Fundada por Luiz Antonio Viana (também primeiro presidente) em 20 de maio de 2002, com sede no Rio de Janeiro, atualmente conta com mais de 200 sócios e serve como instrumento de celebração da qualidade e excelência do cinema brasileiro. Em setembro do mesmo ano da fundação da Academia, aconteceu a primeira edição do Prêmio Grande Otelo, no Theatro Municipal do Rio de Janeiro.[2]

HistóriaEditar

“A Academia Brasileira de Cinema é um instrumento de celebração da qualidade do cinema brasileiro e mais um veículo de promoção e preservação que irá, sem dúvida, reforçar as alianças entre aqueles que fazem do nosso cinema uma arte maior.”, Luiz Antonio Viana, fundador e primeiro presidente da academia.[2]

Em 20 de maio de 2002, Luiz Antonio Viana fundou a Academia Brasileira de Cinema, com sede no Rio de Janeiro com o intuito de criar uma instituição vocacionada para a contribuição do desenvolvimento e fortalecimento do cinema no Brasil como arte e ciência por manifestação. Para tal feito, a ideia era a criação de um prêmio que pudesse celebrar, discutir, promover, fomentar e reconhecer a excelência de trabalhos realizados em cinema.

Nasce então o Prêmio Grande Otelo, que é conferido anualmente pela academia desde 2002, em uma cerimônia transmitida pela TV aos melhores profissionais em suas respectivas categorias.

“É conhecida a regra de que quando o cinema nacional faz sucesso, esquenta o mercado e todos ganham. Como diria Euclides da Cunha, 'o cineasta brasileiro é antes de tudo um forte, e a Academia sua fortaleza'. Cada vez mais forte, nossa academia orgulha-se do cinema brasileiro e seus cineastas. Vida longa à academia.”, Roberto Farias, ex-presidente da Academia Brasileira de Cinema.[2]

Grande Prêmio do Cinema BrasileiroEditar

O Grande Prêmio do Cinema Brasileiro (também chamado de Prêmio Grande Otelo) é o prêmio mais importante do cinema brasileiro, outorgado anualmente pela academia com a finalidade de condecorar a excelência dos melhores profissionais em cada uma das diversas especialidades do setor. O prêmio é uma estatueta de um cavaleiro com uma espada em homenagem ao ator brasileiro Grande Otelo, banhada em ouro sobre um pedestal. No Brasil, a transmissão da cerimônia é realizada pelo Canal Brasil.

É organizado e votado pelos próprios profissionais, uma forma da própria classe celebrar o seu trabalho e dar o devido reconhecimento ao talento de seus profissionais. Desde 2004, a votação passou a ser feita via Internet, pelo site da academia, e cada sócio recebe uma senha eletrônica para votar. A apuração é feita pela PricewaterhouseCoopers, a mesma empresa de auditoria que faz a apuração do Óscar.[2]

Categorias premiadasEditar

Principais

Coadjuvantes

  • Melhor Filme Estrangeiro
  • Melhor Filme de Documentário
  • Melhor Filme de Animação
  • Melhor Filme Infantil
  • Melhor Curta-metragem de Ficção
  • Melhor Curta-metragem Documentário
  • Melhor Curta-metragem de Animação


Técnicos

  • Melhor Trilha Sonora
  • Melhor Trilha Sonora Original
  • Melhor Som
  • Melhor Direção de Arte
  • Melhor Direção de Fotografia
  • Melhor Maquiagem
  • Melhor Figurino
  • Melhor Montagem de Ficção
  • Melhor Montagem de Documentário
  • Melhores Efeitos Visuais

Além dos prêmios de mérito à excelência, a academia anualmente outorga, através de seu conselho, os Prêmios Homenagem Especial e o Prêmio Especial de Preservação.[2]

Referências

  1. «Pela primeira vez, governo federal não participa da indicação de filme brasileiro ao Oscar». TV Cultura. UOL. Consultado em 17 de outubro de 2021 
  2. a b c d e «Conheça». Academia de Cinema Brasileiro. Consultado em 17 de outubro de 2021. Arquivado do original em 10 de abril de 2021