Abrir menu principal

Academia Guanambiense de Letras

Disambig grey.svg Nota: "AGL" redireciona para este artigo. Para o termo de aviação, veja Altura acima do nível do solo.

A Academia Guanambiense de Letras, com sigla AGL, foi fundada em 18 de fevereiro de 1999, é a entidade literária representativa da cidade baiana de Guanambi.[1]

A academia nasceu com propósitos muito bem definidos: ser uma sociedade civil de caráter estritamente cultural, sem fins lucrativos e com personalidade jurídica própria. A iniciativa partiu dos escritores Benedito Teixeira Gomes, Benevaldo Pereira Costa, Dário Teixeira Cotrim, Juarez Elcino, Delia de Castro, Elzita Ladeia, Ney Clayton Natanael Melo, Sizaltina Donato , Terezinha Teixeira dos Santos, Valdir da Silveira Lima, Wagner Morais, Vandilson Bomfim e João Martins, jornalista que também foi seu primeiro Presidente.

Relação de Patronos da Academia Guanambiense de letrasEditar

  • 1° Otelino Ferreira Costa
  • 2° Joaquim Dias Guimarães
  • 3° Domingos Antônio Teixeira
  • 4° Antonio Frederico de Castro Alves
  • 5° Camerino Batista Neves
  • João Gumes
  • Anísio Spínola Teixeira
  • 8° Gileno Pereira Donato
  • 9° Laert Ribeiro da Silva
  • 10° Júlio Afrânio Peixoto
  • 11° Vilobaldo Neves Freitas
  • 12° Joaquim Maria Machado de Assis
  • 13° Maria Amaral Guimarães Godim
  • 14° Washington Domingues de Souza
  • 15° Benjamin Vieira Costa
  • 16° Gercino Coelho
  • 17º Dom Sebastião Laranjeiras

Referências

  1. Julio Cesar (3 de abril de 2013). «Professor do DEDC XXII será diplomado na Academia Guanambiense de Letras». Universidade do Estado da Bahia 

Ver tambémEditar