Adolphus W. Moore

Adolphus W. Moore tal como é conhecido Adolphus Warburton Moore, nasceu em 1841 e morreu em 1887 e é um nome no alpinismo britânico da chamada idade de ouro do alpinismo.

Adolphus W. Moore
Nascimento 1841
Morte 1887 (45–46 anos)
Monte Carlo
Cidadania Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda
Progenitores
  • John Arthur Moore
  • Sophia Stewart Yates
Ocupação montanhista
Empregador função pública
A.W.Moore, sentado à dir no meio

Filho de um major das Índias Britânicas, onde nasceu, começa o alpinismo nos Alpes e realiza bom número de primeiras entre as quais se destaca pela sua dificuldade a aresta sul do esporão da Brenva, em 1865, pois foi uma primeira a ser efectuada na face sul quase inteiramente gelada o que ultrapassava em muito tudo o que tido sido feito até essa altura.

ReconhecimentosEditar

O esporão da Brenva faz parte de Les 100 plus belles courses com os guias número 56 e 67, e o pico Moore (3 557 m) e o colo Moore (3 525 m), em baixo deste esporão, foram assim chamados em sua honra por F. S. Smythe e Thomas Graham Brown aquando da primeira ascensão pela via da Sentinelle Rouge em 1927.

Belas viasEditar

Contrariamente a Edward Whymper, que estava mais interessado pela primeira ascensão do que da via tomada como o demonstrou a sua subida ao Cervin, com Adolphus Moore inicia-se a época da procura da bela via de montanha, bela tanto pela beleza intrínseca como pela dificuldade, como o comprovou no Esporão da Brenva, ascensão que está cotado D-,

CáucasoEditar

No Cáucaso com Douglas W. Freshfield e Charles Comyns Tucker, são em 1868 os primeiros estrangeiros a atingirem o cume do mais baixo dos dois cumes do Monte Elbrus, o monte Kazbek, com 5 47 m de altitude

AscensõesEditar

(segundo a versão francesa)

BibliografiaEditar

  • A. W. Moore, The Alps In 1864: A Private Journal, Londres, Basil Blackwell, 1939 (édition originale privée de 1867)

Referências