Abrir menu principal

Advance Wars

vídeojogo de 2001
Advance Wars
Produtora(s) Intelligent Systems
Editora(s) Nintendo
Plataforma(s) Game Boy Advance
Série Nintendo Wars
Conversões Virtual Console (Wii U)

Gênero(s) Estratégia por turnos
Modos de jogo Single player, Multiplayer

Advance Wars é um jogo eletrônico de jogo de estratégia militar por turnos, desenvolvido para o Game Boy Advance pela Intelligent Systems e publicado pela Nintendo em 2001. Ele iria estrear no dia 9 de setembro de 2001, mas só saiu nos Estados Unidos no dia 25 de Novembro de 2005, devido aos ataques terroristas de 11 de setembro.

Advance Wars é o primeiro jogo da série Advance Wars seguido por Advance Wars 2: Black Hole Rising, Advance Wars: Dual Strike e Advance Wars: Days of Ruin. Esses jogos são subséries da Nintendo Wars.

HistóriaEditar

O jogo começa com a nação de Orange Star em guerra com o país vizinho Blue Moon. Como um tático conselheiro de Orange Star, o jogador guia os conflitos com os outros 3 países do jogo, tendo batalhas em todos eles. Com o decorrer da batalha, os diálogos levam a crer que ninguém começou essa guerra, já que todos os COs falam em estar apenas respondendo a ataques. No final, é revelado que o verdadeiro inimigo de todos é a nação de Black Hole, liderada por Sturm. Usando um clone de Andy, Sturm fez com que as quatro nações entrassem em conflito para enfraquecê-las e, posteriormente, conquistá-las. Uma vez que o inimigo em comum é descoberto, todos se unem para expulsar sua armada da Terra.

JogabilidadeEditar

O objetivo de cada batalha é destruir o exército inimigo. Para isso ocorrer, são possíveis duas formas: Destruir todas as unidades dele ou conquistar seu quartel-general. Porém, algumas batalhas possuem objetivos específicos. Os modos de jogo disponível são: "Campanha" (que contém o eixo principal da história), "War Room" (onde é possível jogar em busca de recordes) e um modo Multiplayer. Além disso, é possível desenhar mapas.

TerrenosEditar

No jogo, existem diversos tipos de terrenos que interferem nas batalhas. As florestas, montanhas e prédios dão defesa a cada unidade que se abrigar nestes terrenos, existe uma quantidade de pontos de defesa de cada terreno, desde riachos e estradas sem bônus até quartel-general e montanhas com bônus 4.

RecepçãoEditar

De acordo com Julian Gollop, desenvolvedor da série X-COM e Rebelstar: Tactical Comand, Advance Wars, além de ser influente, abriu o mercado para jogos similares nos portáteis.[1] Foi considerado o 26º melhor jogo para sistema Nintendo na lista da Nintendo Power de Top200 jogos.[2] IGN deu ao jogo 9.9/10, a maior nota já dada pelo site para um jogo de Game Boy Advance, e o colocou na quarta posição da sua lista de Top25 jogos de GBA de todos os tempos, enquanto que Gamespot deu 9.1/10. Tem uma média de 92/100 no Metacritic, baseado em 28 análises.

Referências

  1. Gollop, Julian (27 de maio de 2005). «Rebelstar: Tactical Command - Dev Diary #1 (GBA)». GameSpy. Consultado em 29 de janeiro de 2008. Arquivado do original em 25 de agosto de 2012 
  2. «NP Top 200». Nintendo Power. 200: 58–66. Fevereiro de 2006 
  Este artigo sobre jogos eletrônicos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.