Abrir menu principal

A "Agonia de Doha" (também conhecida por "Milagre de Doha" na Coreia do Sul ou "Lembranças de Doha" no Japão) foi um evento futebolístico ocorrido no dia 28 de outubro de 1993 no Khalifa International Stadium, em Doha, capital do Catar.

Iraque x Japão
Evento Eliminatórias da Copa de 1994
(Ásia - fase final)
Data 28 de outubro de 1993
Local Khalifa International Stadium, Doha, Catar
Árbitro Serge Muhmenthaler (Suíça)
Público 79.145

No jogo, envolvendo as seleções do Japão e do Iraque, os japoneses estavam com a classificação garantida para a Copa do Mundo FIFA de 1994 até os 45 minutos de jogo, quando o iraquiano Jaffar Omran Salman marcou um gol de empate, tirando a vaga do Japão.[1]

ContextoEditar

A fase final das eliminatórias asiáticas para a Copa de 1994 reuniu em um grupo final, além de Iraque e Japão, as seleções da Coreia do Sul, Arábia Saudita, Irã e Coreia do Norte. Sauditas, sul-coreanos, iranianos e japoneses eram os favoritos à vaga, com os iraquianos e norte-coreanos correndo por fora na disputa por duas vagas no Mundial da Ásia.

O jogoEditar

O jogo começou bem para os japoneses, com Kazu marcando um gol aos cinco minutos do primeiro tempo. No decorrer do primeiro tempo, a seleção japonesa dominou a partida.[1]

Depois do intervalo, o Iraque voltou mais forte e empatou aos dez minutos do segundo tempo, com um gol do capitão Ahmed Radhi. O Japão, contudo, conseguiu ainda desempatar 14 minutos depois com um gol de Masashi Nakayama[1]

O Iraque persistiu e, já nos acréscimos, Ala Kadhim cruzou na área para Jaffar Salman, que marcou de cabeça. Alguns jogadores japoneses se jogaram no chão após o empate. O jogo ainda continuou por alguns momentos, mas o placar final foi de 2-2.[1]

28 de outubro de 1993
16:15(horário local))
  Japão 2–2   Iraque Khalifa International Stadium, Doha
Público:?
Árbitro: Serge Muhmenthaler (  Suíça)

Kazu   5'
Nakayama   80'
Swadi Radhi   54'
Salman   90'
     
 
 
Japão
     
 
 
Iraque
Japão:
GK 1 Matsunaga   84'
LB 3 Katsuya   10'
RB 4 Horiike
CB 5 Hashiratani  
CB 7 Ihara
MF 10 Ruy Ramos
MF 15 Yoshida
MF 17 Moriyasu
FW 11 Kazu
FW 12 Hasegawa   59'
FW 16 Nakayama   80'
Substituições:
  8 Fukuda   59'
  9 Takeda   80'
Técnico:
  Hans Ooft
Iraque:
GK 21 Ibrahim Salim Saad
DF 14 Salim Hussein
DF 4 Swadi Radhi
DF 2 Samir Kadhim Hassan
DF 3 Saad Abdul   80'
MF 22 Bassam Raouf Hamed   71'
MF 12 Mohammed Jassim   HT'
MF 7 Naem Saddam Minshed
FW 17 Laith Hussein
FW 9 Ala Kadhim
FW 8 Ahmed Radhi     23'
Substituições:
  16 Jaffar Omran Salman   HT'
  5 Abdul Jabar Hanoon   71'
Treinador:
  Ammo Baba

|}

Com a vitória da Arábia Saudita por 4 a 3 sobre o Irã, o Japão perdeu sua vaga para a Coreia do Sul, que se classificara para sua terceira Copa seguida.

ConsequênciasEditar

Após a partida, o técnico do Japão, o holandês Hans Ooft, foi demitido do cargo, sendo sucedido pelo brasileiro Paulo Roberto Falcão. As consequências da perda da vaga foram muito sentidas por vários atletas da Seleção, principalmente o meio-campista Ruy Ramos. No entanto, dois jogadores (Ihara e Nakayama, autor do gol que daria a classificação para a Copa de 1994), mantiveram-se na Seleção, que se classificou para a Copa de 1998.

Opinião dos jogadores do Japão após a eliminaçãoEditar

"Não consigo me recordar do vestiário após a partida, nem de ter falado com a imprensa, nem do trajeto do ônibus de volta para o hotel. Eu havia me entregado inteiramente ao meu sonho de disputar a Copa do Mundo. Passamos tanto tempo concentrados que fiquei mais tempo com os meus colegas de seleção do que com a minha família. Eu já conseguia ver a Copa do Mundo bem na minha frente, mas, quando fui pegá-la, ela desapareceu no ar."

Moriyasu, meio-campista do Japão.[1]

"Foi uma partida magnífica entre duas seleções desesperadas pela vitória. Embora não tenhamos vencido, foi uma das melhores atuações da minha carreira. O Iraque jogou duro e com muita raça, mas também com lealdade. Encontrei-os no hotel naquela noite. Lembro que eles disseram que o Japão era uma equipe maravilhosa. Agradeci e disse-lhes que o selecionado deles também era fantástico."

Ruy Ramos, meio-campista do Japão.[1]

Referências

  1. a b c d e f «A agonia do Japão em Doha». Consultado em 4 de julho de 2011. Arquivado do original em 20 de setembro de 2011 

Ligações externasEditar